Esta foto foi escolhida pela BBC 28 de setembro, 2012 como uma das 20 mais bonitas

Sejamos proativos nas questões relacionadas às mudanças climáticas, pois não seremos poupados de seus efeitos devastadores a curto e longo prazo.
gmsnat@yahoo.com.br
Um Blog diferente. Para pessoas diferentes!

Grato por apreciar o Blog.
Comentários relevantes e corteses são incentivados. Dúvidas, críticas construtivas e até mesmo debates também são bem-vindos. Comentários que caracterizem ataques pessoais, insultos, ofensivos, spam ou inadequados ao tema do post serão editados ou apagados.

EAD

terça-feira, 14 de maio de 2013

TERIAS CORAGEM DE DAR UM MERGULHO NA PISCINA DO DIABO?

A famosa “Piscina do Diabo” fica situada nas Cataratas de Vitória na fronteira entre a Zâmbia e o Zimbabué. Confere o que estes amigos foram capazes de fazer nesta piscina natural, mais abaixo a seguir ao vídeo, podes ver algumas fotos.
Segue o vídeo:









segunda-feira, 13 de maio de 2013

DEVIDO A AUMENTO DAS TEMPERATURAS AS FLORESTAS VÃO CRESCER NO ÁRTICO

Investigação adianta que fenômeno terá impactos a nível global
Distribuição da distribuição no Ártico em 2050
Numa investigação agora publicada na «Nature Climate Change» sugere-se que o aumento das temperaturas vai conduzir a um massivo incremento da cobertura vegetal do Ártico. Os cientistas apresentam novos modelos que projetam um aumento de 50 por cento durante as próximas décadas. Mostram, também, que este fenômeno vai acelerar o ritmo do aquecimento global.
“Esta redistribuição generalizada da vegetação no Ártico terá impactos que se irão repercutir em todo o ecossistema global”, diz Richard Pearson, autor principal do estudo e investigador do Museu Americano de História Natural para a Biodiversidade e a Conservação.
O crescimento das plantas nos ecossistemas do Ártico aumentaram nas últimas décadas, uma tendência que coincide com o aumento das temperaturas, que chega quase ao dobro da taxa global. Os cientistas desenvolveram modelos que predizem estatisticamente os tipos de plantas que podem crescer sob determinadas condições meteorológicas.
Embora contenham um certo grau de incerteza, este tipo de modelos são uma forma eficaz de estudar o Ártico, visto que o clima extremo limita a variedade de plantas que pode nascer. Por isso, este sistema é mais simples para estabelecer modelos, se comparado com outros para regiões como os trópicos, por exemplo.
Os modelos revelam o potencial de redistribuição massiva da vegetação no Ártico tendo em conta o clima futuro, com uma mudança prevista em metade da vegetação e um aumento massivo da cobertura arbórea.
Na Sibéria, por exemplo, as árvores poderão espalhar-se a centenas de quilómetros a norte da linha que atualmente as delimita. “Estes impactos estendem-se muito além da região do Ártico”, diz Peason.“Por exemplo, algumas espécies de aves migram sazonalmente de latitudes mais baixas na procura de determinados habitats de espaço aberto que lhes permitam fazer nidificar no solo”.
Os investigadores analisaram igualmente as respostas climáticas a múltiplas alterações ecológicas. Descobriram, por exemplo, que o efeito de albedo (relativo à quantidade de luz refletida) terá maior impacto sobre o clima. Quando o Sol incide na neve, a maior parte da radiação é refletida de volta ao espaço. Mas quando chega a uma zona escura ou coberta de árvores ou arbustos é mais absorvida, fazendo com que a temperatura na zona aumente. E isto tem relação com o aquecimento global, pois, explicam os investigadores, quanto mais vegetação houver mais aquecimento se produzirá.
“Estudando a relação observada entre as plantas e o albedo, percebemos que as mudanças na distribuição da vegetação poderão provocar uma aquecimento maior do que o previsto”, diz o co-autor Scott Goetz, do Woods Hole Research Center.

ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS AUMENTARÁ AS TURBULÊNCIAS AÉREAS

Aviação que cruza os céus do Atlântico norte será a mais afetada
                     Frequência com que se produz turbulência pode aumentar 100 por cento
A aviação civil poderá, nos próximos anos, sofrer diretamente as consequências das alterações climáticas, das quais, dizem vários estudos, é uma das principais responsáveis.
Segundo uma investigação publicada na «Nature Climate Change», a primeira a abordar esta questão, à medida que aumenta a concentração de CO2 na atmosfera, as turbulências que atingem os aviões serão mais frequentes e intensas nos céus do Atlântico norte.
A intensidade poderá aumentar entre 10 e 40 por cento. O espaço aéreo onde será provável que os pilotos encontrem turbulência significativa aumentará entre 40 a 70 por cento. A frequência com que se produz a turbulência pode aumentar 100 por cento, ou seja, o dobro do que hoje existe. Este cenário pode ser realidade em 2050.
O estudo, assinado por investigadores do Centro Nacional para as Ciências Atmosféricas da Universidade de Reading (Reino Unido) foi apresentado durante a Assembleia Geral que a União Europeia de Geociências está a celebrar em Viena, Áustria.
Liderados por Paul D. Williams, os cientistas elaboraram um modelo matemático para simular as alterações que se irão produzir nas correntes de jato (jet stream) se a quantidade de CO2 presente na atmosfera aumentar para o dobro da atual.
As correntes de jato são gigantescas massas de ar que se movimentam pela atmosfera. São formadas pelas diferenças de temperatura entre os polos da Terra e o Equador e estendem-se ao longo de milhares de quilômetros.
As turbulências de ar, claro, são especialmente difíceis de evitar porque os pilotos não as conseguem detectar, visto que nem os satélites nem os radares que levam a bordo as podem localizar. É este tipo de turbulência que aumentará devido às alterações climáticas.

LUGARES EXÓTICOS, PELA BELEZA, NO MUNDO


1 – Ilha Lady Musgrave (Grande Barreira de Corais) | Austrália
2 – The Tunnel of Love (O Túnel do Amor) | Ucrânia
3 – The Crooked Forest (A Floresta Curva) | Polônia
4 – Ice Canyon (Desfiladeiro de Gelo) | Groenlândia
5 – Mount Roraima (Monte Roraima) | Venezuela
6 – The Door To Hell (A Porta para o Inferno) | Turcomenistão
7 – Chand Baori Well | Índia
8 – The Stone Forest (A Floresta de Pedra) | Madagascar
9 – Lapland | Finlândia
10 – Camel Thorn Trees | Namíbia
11 – Salar of Uyuni | Bolívia
12 – The Wave (A Onda) | Utah
13 – The Crystal Cave  (A Caverna de Cristal) | Islândia
14 – Baja California Desert Riverbeds | México
15 – Bora Bora | Polinésia Francesa
16 – The subway (Metrô) | Estocolmo | Suécia
17 – The Blue Dragon River (Rio Dragão Azul) | Portugal
18 – Hang Son Doong | Vietnã
19 – Grand Prismatic Spring | Parque Nacional de Yellowstone | E.U.A
20 – Northern Lake Baikal  (Lago Norte Baikal ) | Rússia
21 – Urup Island (Ilha Urup) | Rússia
22 – Tunnel of Light  (Tunnel da Luz) | Arizona
23 – Giant’s Causeway (Calçada Gigante) | Irlanda do Norte
24 – Lake Hillier (Lago Hillier) | Middle Island | Austrália

Sobre essa última foto, a coloração do lago é resultado de altos níveis de sal na água, e fica mais visíveis nas estações secas. Em algumas áreas, a concentração de sal chega a 40 %.
Michael Danson, microbiologista da Universidade de Bath, Inglaterra, explica:
A cor é produzida por uma microalga, que se adapta e reproduz em meios com alta concentração de sal. Elas produzem um pigmento nesse tom que absorve e utiliza a luz solar para criar mais energia, deixando a água em tom rosa. Já chegamos a pensar que o Retba e o Mar Morto eram incompatíveis com formas de vida, mas eles são bastante vivos.
Existem 8 lugares no mundo onde esses lagos cor-de-rosa podem ser encontrados. Para saber mais, CLIQUE AQUI.

quinta-feira, 9 de maio de 2013

A MÁ POSTURA FAZ COM O SEU CORPO E SUA MENTE SOFRAM

Má postura não só é feio, mas pode realmente fazer você sentir mais dor.


Frequentemente reclamamos e ouvimos colegas se queixarem de dor nas costas, mas nos esquecemos de que, na maior parte dos casos, somos nós mesmos os responsáveis por esse desconforto.
Agora, enquanto está lendo este texto em frente ao computador, você está sentado de maneira correta? Já parou para pensar em quanto a má postura afeta seu rendimento?
O diretor médico do Centro para Medicina e Estilo de Vida no Instituto do Bem-Estar Clínico em Cleveland (EUA), Mladen Golubic, conta quais os cuidados necessários e os problemas que a má postura pode trazer.
Grau ideal do conforto
Um estudo norte-americano realizado em 1999 concluiu que a posição ideal para sentar era entre um ângulo de 110° a 130°. Porém, uma pesquisa escocesa, publicada em 2007, apresentou outro resultado: para evitar as dores nas costas, o correto era se inclinar para trás em um ângulo de 135°. O Dr. Golubic, no entanto, afirma que, embora interessantes, nem todas as pessoas se adaptam a estas posições precisas.
Passar o dia sentado faz mal
Síndrome da Morte Sedentária: o termo, adotado pelo Conselho de Aptidão Física e Desportos, serve para classificar os inúmeros pacientes que passam longas horas do dia sentados e desenvolvem doenças crônicas graças a este estilo de vida. “Há estudos sobre a Síndrome da Morte Sedentária que mostram que, ao permanecer sentado por muitas horas, independente da posição, as chances de dores lombares, colesterol alto, diabetes e obesidade aumentam consideravelmente”, relata o médico.
A posição perfeita
Você sabia que a eficiência da respiração está diretamente ligada à postura corporal? “Sentar ereto e relaxado expande o peito e permite uma absorção maior de fôlego, o que aumenta a energia e o foco”, garante Dr. Golubic. Para quem deseja tentar, o especialista ensina uma técnica: sentar afastado da parte traseira da cadeira, com os pés firmemente apoiados no chão. Para quem tem dificuldades de lembrar-se do cuidado com a postura, o médico recomenda colocar um ponto azul nas telas dos computadores, para que, ao olhar, o paciente sente-se corretamente e respire profundamente, de forma a aliviar a dor.
Corcunda
Quando estamos sentados, é comum que os ombros acabem ficando para baixo e a coluna um pouco curvada, em uma postura corcunda que, além de prejudicial, dá uma aparência de depressão e desmotivação. Para Dr. Golubic, essa rotina de postura errada faz com que, dia após dia, os músculos enfraqueçam e todo o esqueleto mude. “Além disso, ao sentar com a postura correta, psicologicamente até sua atitude melhora”.
Dor antes, melhorias depois
Para quem não está acostumado a sentar-se na postura correta, as primeiras tentativas podem causar dor na região lombar, o que, de acordo com o médico, indica que a coluna necessita de um trabalho de reforço. E uma das maneiras de conseguir isso é com a ioga, pois envolve tanto o aprendizado de respiração quanto de postura correta para sentar.
Ande
“Como você se senta é menos importante do quanto tempo você se senta”, adverte Dr. Golubic. Ele aconselha que pessoas que trabalham ou permanecem muito tempo sentadas durante o dia tentem levantar sempre que possível, seja para tomar água ou um cafezinho, fazer reuniões com os colegas ou até receber chamadas de telefone. “Se não puder andar, ao menos se estique”, diz.[The Wall Street Journal]