Esta foto foi escolhida pela BBC 28 de setembro, 2012 como uma das 20 mais bonitas

Sejamos proativos nas questões relacionadas às mudanças climáticas, pois não seremos poupados de seus efeitos devastadores a curto e longo prazo.
gmsnat@yahoo.com.br
Um Blog diferente. Para pessoas diferentes!

Grato por apreciar o Blog.
Comentários relevantes e corteses são incentivados. Dúvidas, críticas construtivas e até mesmo debates também são bem-vindos. Comentários que caracterizem ataques pessoais, insultos, ofensivos, spam ou inadequados ao tema do post serão editados ou apagados.

EAD

segunda-feira, 13 de maio de 2013

ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS AUMENTARÁ AS TURBULÊNCIAS AÉREAS

Aviação que cruza os céus do Atlântico norte será a mais afetada
                     Frequência com que se produz turbulência pode aumentar 100 por cento
A aviação civil poderá, nos próximos anos, sofrer diretamente as consequências das alterações climáticas, das quais, dizem vários estudos, é uma das principais responsáveis.
Segundo uma investigação publicada na «Nature Climate Change», a primeira a abordar esta questão, à medida que aumenta a concentração de CO2 na atmosfera, as turbulências que atingem os aviões serão mais frequentes e intensas nos céus do Atlântico norte.
A intensidade poderá aumentar entre 10 e 40 por cento. O espaço aéreo onde será provável que os pilotos encontrem turbulência significativa aumentará entre 40 a 70 por cento. A frequência com que se produz a turbulência pode aumentar 100 por cento, ou seja, o dobro do que hoje existe. Este cenário pode ser realidade em 2050.
O estudo, assinado por investigadores do Centro Nacional para as Ciências Atmosféricas da Universidade de Reading (Reino Unido) foi apresentado durante a Assembleia Geral que a União Europeia de Geociências está a celebrar em Viena, Áustria.
Liderados por Paul D. Williams, os cientistas elaboraram um modelo matemático para simular as alterações que se irão produzir nas correntes de jato (jet stream) se a quantidade de CO2 presente na atmosfera aumentar para o dobro da atual.
As correntes de jato são gigantescas massas de ar que se movimentam pela atmosfera. São formadas pelas diferenças de temperatura entre os polos da Terra e o Equador e estendem-se ao longo de milhares de quilômetros.
As turbulências de ar, claro, são especialmente difíceis de evitar porque os pilotos não as conseguem detectar, visto que nem os satélites nem os radares que levam a bordo as podem localizar. É este tipo de turbulência que aumentará devido às alterações climáticas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário