Sejamos proativos nas questões relacionadas às mudanças climáticas, pois não seremos poupados de seus efeitos devastadores a curto e longo prazo.
gmsnat@yahoo.com.br
Um Blog diferente. Para pessoas diferentes!

Grato por apreciar o Blog.
Comentários relevantes e corteses são incentivados. Dúvidas, críticas construtivas e até mesmo debates também são bem-vindos. Comentários que caracterizem ataques pessoais, insultos, ofensivos, spam ou inadequados ao tema do post serão editados ou apagados.

sexta-feira, 8 de abril de 2011

EVOLUÇÃO DAS PLANTAS NA NATUREZA


O Reino Plantae engloba um vasto conjunto de seres vivos que apresentam uma grande variedade de formas e complexidade. As plantas, juntamente com os animais, englobam os seres vivos que apresentam maior complexidade e maior sucesso na adaptação ao meio terrestre.
As plantas, ao longo dos tempos, foram adquirindo um conjunto de características que lhes permitiram uma maior capacidade de adaptação ao meio terrestre, que passou, simul­taneamente, pela aquisição de maior complexidade.
Evolução das Plantas
As plantas resultam da evolução das algas verdes (Clorofitas) que, embora armazenando amido, possuindo clorofila a, clorofila b, carotenoides e paredes celulares de composição celulósica como as plantas, não apresentam diferenciação de tecidos, pelo que o seu corpo é um talo, além de não serem todas multicelulares. As plantas mais simples, tal como os seus mais diretos ancestrais, são extremamente simples, não conseguindo desprender-se totalmente da água. As Briófitas constituem, por isso, as plantas mais simples, que, tal como as algas, ainda não apresentam uma verdadeira diferenciação de tecidos nem possuem vasos vasculares que lhes permitiriam uma maior independência da água.
Célula Vegetal
A evolução das plantas passou então pelos seguintes passos:
A adaptação das plantas ao meio terrestre, naturalmente, também passou pela aquisi­ção de características ou estruturas que as impediam de perder água ou lhes permitiam um maior aproveitamento desta. 
Algumas variedades de Chlorophyta*

*Na verdade esta Figura representa algumas variedades de Chlorophyta, que apresentava um genótipo e fenótipo bem diverso que permitiu sua sobrevivência em áreas pantanosas sujeitas a períodos alternados de inundação e seca. Isso é possível ver em algumas algas ainda hoje que vivem em águas doce e resistem períodos grande de seca uma vez que apresentam estruturas adaptativas a essas adversidades. O zigoto de algumas algas apresenta camadas celulares mais espessas e podem viver grandes períodos fora da água. Muitas algas podem ser transportadas de diversas formas também ganhando mais espaço.

As características que permitiram um novo meio de vida às plantas foram:
• Aquisição de vasos vasculares
• Aquisição de semente
• Aquisição de flor
Aquisição de um sistema de tecidos condutores (feixes vasculares), que lhes permi­tiu uma maior absorção de água e sais minerais e o seu transporte até aos locais onde eram necessários.
Aquisição de tecidos de suporte que envolveram os tecidos condutores, o que permitiu um mais eficiente transporte de seivas.
Aquisição de uma camada impermeabilizante de cutina nas folhas e caules, que lhes evitou a perda de água por transpiração.
Aquisição de estromas nas folhas, o que lhes permitiu um controle das trocas gaso­sas entre a planta e o meio.
Aquisição de sementes, que com os seus constituintes protegem o embrião da dessecação e o nutrem.
Aquisição de flor, que permitiu uma polinização cruzada, efetuada através dos insetos, introduzindo uma maior variabilidade genética.
Modelo de uma Floresta da Era Paleozóica


Fonte: Biologia 12º - Guias de Estudo, 2º Volume. Porto Editora - Portugal

34 comentários:

  1. Engraçado todos fama no ser humano ou animal, mais esqueçem que o princípio da vida foi vegetal, que ciência as vezes esconde que a célula vegetal é a mais completa e complexa do que a célula animal. viemos, e descendemos do vegetal, os que acreditam em teorias, teológicas que me desculpem: : Deus é invenção do homem" como diz um escritor: "Um Grande Delírio".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Gil, gostaria de saber o que representa essa imagem que está abaixo "A evolução das plantas passou então pelos seguintes passos".
      Representa a evolução das plantas?
      Na imagem existe uma numeração, poderia dizer o que significam esses números.
      Obrigada
      Juliana

      Excluir
    2. Juliana, primeiramente obrigado por visitar o “Nosso Blog” (ele também passa a ser seu use-o à vontade..
      Na verdade esta Figura representa algumas variedades de Chlorophyta, que apresentava um genótipo e fenótipo bem diverso que permitiu sua sobrevivência em áreas pantanosas sujeitas a períodos alternados de inundação e seca. Isso é possível ver em algumas algas ainda hoje que vivem em águas doce e resistem períodos grande de seca uma vez que apresentam estruturas adaptativas a essas adversidades. O zigoto de algumas algas apresenta camadas celulares mais espessas e podem viver grandes períodos fora da água. Muitas algas podem ser transportadas de diversas formas também ganhando mais espaço.

      Excluir
  2. Este seti e muito bom aprendi varias coisas !!!
    Fiquei muinto mais interasado por plantas !!!
    Amanha vou apresenta um eselente trabalho !!!
    Obrigado !!!! Muito bom !!!

    ResponderExcluir
  3. Obrigado, volte sempre e desfrute das informações.

    ResponderExcluir
  4. só isto? como comentário, simples não. Mais valeu!!!

    ResponderExcluir
  5. Todas las informaciones son muchísimo buenas, objectivas y útiles, sin duda, ayudando mucho a nosotros estudiantes de la secundaria . Continue siempre haciendo buenas publicaciones. Abrazos de Bolivia.

    ResponderExcluir
  6. Estoy muy agradecido por tu comentario, utilice el blog, que también es suya, como un lector y me anima a poner más información. Gracias.

    ResponderExcluir
  7. MUITO OBRIGADO ME AJUDOU BASTANTE

    ResponderExcluir
  8. De nada amigo disponha sempre das informações do Blog. Um grande e fraterno abraço.

    ResponderExcluir
  9. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  10. Faz melhor cabeça e cérebro achatados.

    ResponderExcluir
  11. Gostei muito me ajudou demais so achei que poderia ter mais coisa mas mesmo assim muito obrigada

    ResponderExcluir
  12. Depende do que vc está querendo. Se for um estudo mais detalhado manda para o meu email, no alto da página, que te passo.

    ResponderExcluir
  13. obrigado Gil, estou fazendo um seminário para apresentar no trabalho sobre evolução, achei interessante por sobre a evolução das plantas, peguei algumas coisinhas ai... obrigado mesmo

    Allyson, 1 período Biologia PUC-PR
    amo botânica, especializarei nesta área

    ResponderExcluir
  14. Obrigado Gil, estou fazendo um seminário sobre evolução, trabalho em um herbário em curitiba, dentro da evolução achei interessante por sobre a evolução das plantas, gostei das informações do site, obrigado :)
    Allyson, 1 Período Biologia puc-pr
    amo botânica, especializarei nesta área

    ResponderExcluir
  15. Siga em frente amigo! Botânica é uma área pouco explorada no ramo da Biologia. Um abraço.

    ResponderExcluir
  16. Valeu ! É uma ótima publicação, e que me ajudou muito. Um Forte abraço (:

    ResponderExcluir
  17. De nada amigo, procure no Blog pois tem mais matérias sobre o reino vegetal.
    Um abraço e volte sempre, pois são os comentários e visitas que me fazem continuar com o Blog. não sei se vc notou não faço propaganda de vendas e nem de anunciantes.

    ResponderExcluir
  18. nossa adorei esse site você poderia me explicar resumidamente em poucas palavras a evolução das plantas......


    by-marcela

    ResponderExcluir
  19. De acordo com a biologia molecular os eucariotos se dividiram em diversas linhagens filogenéticas; Animais, (metazoários invertebrados e vertebrados), fungos, plantas (com clorofila A e B, terrestres e algas verdes), algas vermelhas e estramenopilas ( algas pardas, diatomáceas e outras algas com clorofila A e C).
    Segundo o botânico alemão Schimper em 1883, os eucariotos surgiram de endossimbioses múltiplas. No caso da mitocôndria, um protozoário primitivo fagocitou uma bactéria aeróbica e por algum problema enzimático a associação teria sido vantajosa para ambos, as bactérias fagocitadas foram reduzindo, diferenciações de lamelas formam ganhando invaginações da membrana plasmática até se transformarem nessas estruturas nas quais conhecemos hoje.
    Essa teoria foi formalizada por Altmann em 1890 e em seguida Mereschkowsky em 1905 afirmou que um procedimento semelhante teria ocorrido com os cloroplastos. Pode-se dizer que as plantas eucariotas podem ser fruto de uma polissimbiose, ou seja, formado por organismos quadrigênomicos, um genoma nuclear do organismo fagocitante e mais três genomas bacterianos: aeróbicos, cianobacterias e espiroquetas. As células clorofiladas teriam surgido de forma autógena, com mudanças graduais em um processo evolutivo lento. As primeiras algas a surgirem foram as Cianobacterias e Proclorofitas estritamente procariotas, posteriormente com a origem dos eucariotos surgiram os outros grupos de algas que são estritamente eucariotas.
    Talvez o primeiro avanço na complexidade das plantas tenha sido dado pela formação de indivíduos pluricelulares. A pluralidade nas plantas ainda é um mistério para a ciência, mas algumas hipóteses podem explicar esse primeiro passo.
    As primeiras colônias podem ter surgido com a não separação das células filhas após a divisão celular. As células filhas ficaram retidas em uma bainha de mucilagem que envolvia a célula mãe. Isso é uma forte evidencia levando em consideração que em algumas colônias isso realmente acontece. As células são mantidas unidas por uma matriz gelatinosa. Em algumas colônias o número de célula não aumenta com o tempo, essas colônias em que o numero de células é mantido o mesmo do inicio ao fim recebem o nome de cenóbio. Formar colônias pode ser vantajoso em relação a indivíduos isolados.

    ResponderExcluir
  20. Caro Gil, gostei muito do seu texto sobre EVOLUÇÃO DAS PLANTAS NA NATUREZA.
    Achei apenas que você não falou que nas primeiras Eras, onde o ambiente não era tão claro como a nossa era. Não seria esse um dos motivos da evolução dos vegetais em apresentarem estruturas adaptativas para sobreviverem a mudanças no ambiente em milhões de anos?
    Atenciosamente,
    Airan Lopes

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo, já até tenho o post, só falta tempo para colocar no Blog.

      Excluir
  21. Obrigada Gil,me ajudou bastante.Um abraço
    Rose Negre

    ResponderExcluir
  22. Adorei, Gil resuma pra mim na parte q fala sobre( Gonium sp) por favor!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. http://biogilmendes.blogspot.com.br/2013/06/evolucao-das-plantas-o-comeco-de-tudo.html
      Veja este post pois está mais completo!

      Excluir
    2. resume ai vai, a parte q fala sobre o Gonium sp.

      Excluir
  23. ADOREI, Gil resuma pra mim na parte que fala sobre o Gonium sp. Porfavor!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Gonium é uma alga verde e apresenta uma colônia simples onde todas as células são iguais e totipotentes.
      Partindo deste ponto não é difícil imaginar que a partir daí a multicelularidade possa ter surgido permitindo a formação de estruturas com morfologias mais variadas, desde as mais comuns nas algas se destaca a formação de filamentos multisseriados passando por diversos tamanhos e formas até estruturas com vários metros de distância. Essa transformação de uma estrutura em forma de talo até estruturas multicelulares pode ter favorecido esses indivíduos quanto a seu metabolismo, aumentando significativamente seu tamanho e favorecendo a fotossíntese.
      Nesses organismos avasculares e algas o corpo é chamado de talo, e as células são chamadas de cenócitos. Então refere-se ao grupo Tallophyta organismos simples, com estruturas reprodutoras unicelulares ou multicelulares. Dentre os primeiros multicelulares mais complexos encontram-se organismos formando filamentos apolares, nas quais todas as células são perfeitamente equivalentes sem nenhuma diferenciação celular tanto no ápice quando na base. A multicelularidade tem um valor adaptativo muito forte, pois permite á especialização celular, proporcionando maior eficiência na exploração dos recursos naturais, conquista de nichos, absorção de nutrientes, água, minerais, reserva nutricional, células de reprodução, desenvolvimento do controle de etapa de crescimento, aumento de tamanho e modificações de formas e funções celulares, diferenciação celular para a formação de tecidos e órgãos controlando a morfogênese.
      Informações mais detalhadas você vai encontrar nesta URL abaixo:
      http://biogilmendes.blogspot.com.br/2013/06/evolucao-das-plantas-o-comeco-de-tudo.html

      Excluir
  24. Muuuuuito obrigada Gil.

    ResponderExcluir
  25. Gil me me fale um pouca ae sobre Genero textual: Anúncio publicitário.

    ResponderExcluir