Esta foto foi escolhida pela BBC 28 de setembro, 2012 como uma das 20 mais bonitas

Sejamos proativos nas questões relacionadas às mudanças climáticas, pois não seremos poupados de seus efeitos devastadores a curto e longo prazo.
gmsnat@yahoo.com.br
Um Blog diferente. Para pessoas diferentes!

Grato por apreciar o Blog.
Comentários relevantes e corteses são incentivados. Dúvidas, críticas construtivas e até mesmo debates também são bem-vindos. Comentários que caracterizem ataques pessoais, insultos, ofensivos, spam ou inadequados ao tema do post serão editados ou apagados.

EAD

terça-feira, 12 de abril de 2011

NÍVEL DE RADIAÇÃO EM FUKUSHIMA SE IGUALA A CHERNOBYL

O governo do Japão elevou na terça-feira o nível de gravidade de sua crise nuclear de 5 para o máximo de 7, se igualando ao desastre de Chernobyl, depois que outro grande tremor atingiu o já devastado leste do país.

Os engenheiros não estavam perto de restabelecer os sistemas de refrigeração dos reatores da usina de Fukushima, fundamentais para reduzir a temperatura das superaquecidas barras de combustível nuclear.

É um sinal de que a batalha para conter os estragos causados pelo recente terremoto seguido de tsunami estava longe de terminar, embora o incêndio da terça-feira nas instalações da usina parecia ter sido extinto.

"Esta é uma avaliação preliminar e está sujeita à finalização da Agência Internacional de Energia Atômica", disse um funcionário da Agência de Segurança Nuclear e Industrial do Japão (Nisa), entidade nuclear do governo que fez o anúncio junto à Comissão de Segurança Nuclear.

A Escala Internacional de Eventos Nucleares, publicada pela Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), classifica os acidentes nucleares por gravidade, do nível 1 ao máximo de 7.

A empresa que administra a usina, que fica 240 quilômetros ao norte de Tóquio, afirmou que seus funcionários conseguiram controlar o fogo perto do reator nuclear número 4. Ainda não se sabia a gravidade do incêndio.

"As chamas e a fumaça não são mais visíveis, mas estamos esperando mais detalhes sobre se o incêndio foi extinto completamente", afirmou um porta-voz da Tokyo Electric Power (Tepco).

As notícias do incêndio chegaram minutos depois de um terremoto de magnitude 6,3 atingir o litoral da localidade de Chiba, 77 quilômetros a noroeste de Tóquio, na terça-feira.

A agência de notícias Kyodo disse que o aeroporto internacional de Narita fechou brevemente suas pistas, mas retomou os voos em seguida após inspeções na infraestrutura.

Um outro tremor de magnitude 6,6 atingiu a região de Fukushima na noite de segunda-feira, interrompendo temporariamente o fornecimento de energia elétrica e forçando os funcionários a se retirar da usina nuclear.

A Nisa informou que o tremor de segunda-feira, que matou um homem e deixou 220 mil pessoas sem eletricidade, não danificou as instalações da usina.

Centenas de réplicas têm sido registradas desde 11 de março, quando um terremoto de magnitude 9,0 e um tsunami de 15 metros devastaram o nordeste do Japão, mergulhando o país em sua pior crise desde a Segunda Guerra Mundial.

Aproximadamente 28 mil japoneses estão mortos ou desaparecidos e a terceira maior economia do mundo está sofrendo com apagões, fechamento de fábricas e cortes nas linhas de abastecimento. Estima-se que o desastre custará 300 bilhões de dólares ao Japão.

Devido à contaminação radioativa acumulada, o governo está incentivando as pessoas a deixar certas áreas além da zona de exclusão de 20 quilômetros ao redor da usina. Milhares de japoneses podem ser afetados pela medida.

O presidente da Tepco, Masataka Shimizu, visitou a área na segunda-feira pela primeira vez desde o desastre. Na ocasião do terremoto, ele apenas fez um breve pedido de desculpas.

"Gostaria de me desculpar profundamente novamente por causar sofrimento físico e psicológico para as pessoas da província de Fukushima e perto da usina nuclear", disse um sério Shimizu.
Fonte: Reuters Brasil

Nota do Blog: Em algumas postagens anteriores, eu disse que o governo japonês, estava escondendo a verdade sobre o vazamento nuclear, agora eles estão jogando no mar altos níveis de radiação, todo o planeta vai ser afetado. A situação é grave e está incontrolável até o presente momento. Talvez o uso de outro elemento químico para o resfriamento dos reatores como, por exemplo Nitrogênio em vez da água do mar, poderia dar um resultado menos problemático. 
Parece um "carma" a ligação do Japão com a Radiotividade, digo isso falando sobre as bombas jogadas em Hiroshima e Nagasaki.

Nenhum comentário:

Postar um comentário