Esta foto foi escolhida pela BBC 28 de setembro, 2012 como uma das 20 mais bonitas

Sejamos proativos nas questões relacionadas às mudanças climáticas, pois não seremos poupados de seus efeitos devastadores a curto e longo prazo.
gmsnat@yahoo.com.br
Um Blog diferente. Para pessoas diferentes!

Grato por apreciar o Blog.
Comentários relevantes e corteses são incentivados. Dúvidas, críticas construtivas e até mesmo debates também são bem-vindos. Comentários que caracterizem ataques pessoais, insultos, ofensivos, spam ou inadequados ao tema do post serão editados ou apagados.

EAD

segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

ENCONTRO DE PLACAS TECTÔNICAS: IMAGENS ESPETACULARES



Ruptura gigante: surpreendentes fotos subaquáticas que mostram o crescente fosso e a separação e afastamento entre duas placas tectônicas, a da Europa (Eurásia) e da América do Norte
Nadar por uma área de extrema beleza natural, este mergulhador examina os canyons submarinos em ambos os lados, um sendo a placa da Europa e o outro lado a placa da América do Norte. Imagens são das gargantas submarinas gigantescas de água doce Silfra, Nes e Nikulasargja na Islândia.
Tradução, edição e imagens: Thoth3126@gmail.com
IMAGENS SUBMARINAS SURPREENDENTES DO LOCAL ONDE DUAS PLACAS TECTÔNICAS SE AFASTAM, A PLACA DA EURÁSIA E DA AMÉRICA DO NORTE.
 Ao DAILY MAIL REPÓRTER 
Mas esse mergulhador britânico está realmente mergulhando e dando um passeio na falha (Canyons submarinos) onde se separam duas enormes placas tectônicas, as placas da Eurásia e da América do Norte, que se encontram (se separam) na Islândia.
As Placas se Afastam: Alex Mustard, mergulhou 80 pés (24 metros) na fenda entre as placas da América do Norte e da Eurásia na Islândia para capturar essas fotos com imagens espetaculares da natureza do local. 
 Alex Mustard, 36, mergulhou na fenda entre as placas da Eurásia  e a Norte-Americana, nos  canyons de água doce de Silfra, Nes e Nikulasargja localizados na Islândia, para capturar essas fotos espetaculares.
A área está repleta de falhas geológicas, terremotos, erupções vulcânicas, vales, fendas, vulcões e fontes termais, causadas pelas gigantescas placas se afastando para além de cerca de um centímetro por ano.
Maduro para a exploração: a área está repleta de falhas, vales, vulcões e fontes termais, causada pelas placas se afastando cerca de um centímetro por ano
O Sr. Mustard caiu na água com os seus parceiros de mergulho e nadou através das gargantas submarinas gigantescas de água doce Silfra, Nes e Nikulasargja, que tem cerca de 200 pés (60 metros) de profundidade.
Ele também tirou fotos da chaminé Arnarnes Strytur, que forma uma pluma nebulosa enquanto a sua água aquecida (por atividade vulcânica local) à 80º C é ejetada do interior da crosta da Terra e atinge a água gelada do mar a 4º C.
Mapa das placas tectônicas e os limites de onde elas se encontram (separam). No destaque em amarelo a pequena Islândia, país onde foram feitas as imagens.
Alex Mustard, um mergulhador inglês de Southampton, disse:
“As fotos mostram um mergulho no mundo único submarino da Islândia, um local que como em terra, é formado pela paisagem vulcânica do país”. 

Inspiração: o Sr Mustard queria capturar em filme características de atividade vulcânica subaquática da Islândia.
‘‘Muitas pessoas visitam a Islândia para ver esses atividades vulcânicas em terra, mas elas também continuam debaixo d’água”.
Para um mergulhador estes são lugares espetaculares para se visitar – ser capaz de “sobrevoar” através da água clara e explorar as falhas em três dimensões.
Alex Mustard, um mergulhador inglês de Southampton
‘Eu mergulhei em todo o planeta e estas, quase certamente são as águas mais claras, limpas e transparentes que eu já estive mergulhando entre todos os locais. Muitas pessoas têm uma experiência de vertigem nas paredes escarpadas com a água tão limpa e transparente.”
Fonte: Thoth3126


Nenhum comentário:

Postar um comentário