Esta foto foi escolhida pela BBC 28 de setembro, 2012 como uma das 20 mais bonitas

Sejamos proativos nas questões relacionadas às mudanças climáticas, pois não seremos poupados de seus efeitos devastadores a curto e longo prazo.
gmsnat@yahoo.com.br
Um Blog diferente. Para pessoas diferentes!

Grato por apreciar o Blog.
Comentários relevantes e corteses são incentivados. Dúvidas, críticas construtivas e até mesmo debates também são bem-vindos. Comentários que caracterizem ataques pessoais, insultos, ofensivos, spam ou inadequados ao tema do post serão editados ou apagados.

SENATED

SENATED
Senated - Seminário Nacional de Tecnologias na Educação - 100% ONLINE E GRATUITO de 22 a 28 de Outubro de 2017

quarta-feira, 13 de março de 2013

PESQUISADORES CRIAM DENTE VERDADEIRO A PARTIR DE CÉLULAS DE TECIDOS EMBRIONÁRIOS

Embora sejam bem melhores do que as de alguns séculos atrás, as dentaduras atuais podem causar desconforto (além de outros problemas), enquanto próteses dentárias podem desgastar a região ao redor do implante. Assim, pesquisadores do King’s College London (Inglaterra) procuraram criar uma alternativa mais natural: um dente “verdadeiro”, feito a partir do cultivo de células.
Para isso, eles coletaram e cultivaram células da gengiva de voluntários. Em seguida, as combinaram com células de mesênquima (tecido embrionário que dá origem a diversos outros tecidos, como o ósseo e o cartilaginoso) de ratos e implantaram a amostra nos animais, dando origem a dentes “híbridos”, com raízes que permitem implantação e com uma estrutura similar à de dentes humanos.
Células combinadas de humanos dos ratos para criar os novos dentes
“O avanço foi conseguirmos identificar uma população de células que poderia ser usada clinicamente”, explica o pesquisador Paul Sharpe, líder da equipe. “Agora procuramos uma maneira simples de conseguir mesênquima”. Embora haja mais de uma possível fonte (como a polpa de um siso), é difícil obter mesênquima em quantidade suficiente para usar o método em maior escala.
 “Eles usaram células de gengiva e o fato de que [o dente artificial] desenvolveu uma raiz é interessante”, avalia Alastair Sloan, especialista em engenharia de tecidos da Universidade de Cardiff (Reino Unido). Contudo, ele aponta também que deve levar alguns anos para que o método possa ser usado largamente. “Alguns aspectos da tecnologia só serão praticáveis dentro dos próximos 10 a 15 anos”, conclui.[Gizmodo, BBC, Journal of Dental Research]

Nenhum comentário:

Postar um comentário