Esta foto foi escolhida pela BBC 28 de setembro, 2012 como uma das 20 mais bonitas

Sejamos proativos nas questões relacionadas às mudanças climáticas, pois não seremos poupados de seus efeitos devastadores a curto e longo prazo.
gmsnat@yahoo.com.br
Um Blog diferente. Para pessoas diferentes!

Grato por apreciar o Blog.
Comentários relevantes e corteses são incentivados. Dúvidas, críticas construtivas e até mesmo debates também são bem-vindos. Comentários que caracterizem ataques pessoais, insultos, ofensivos, spam ou inadequados ao tema do post serão editados ou apagados.

EAD

sexta-feira, 10 de julho de 2015

CIENTISTAS FILMAM PLÂNCTON COMENDO PLÁSTICO EM GOTA D'ÁGUA

Um grupo de pesquisadores britânicos conseguiu registrar pela primeira vez em vídeo um plâncton (micro-organismo marinho) ingerindo uma partícula de plástico. O vídeo foi divulgado com o objetivo de conscientizar as pessoas sobre o efeito negativo do plástico no ambiente.

Já se sabia que era possível encontrar restos do material dentro do aparelho digestivo de tartarugas marinhas, baleias e peixes. E também que o plástico está presente no interior de organismos menores, que formam a base da cadeia alimentar marinha.
Mas esta foi a primeira vez que pesquisadores registraram um grupo de copépodes (um zooplâncton que se alimenta de algas no oceano) ingerindo partículas plásticas.
As imagens foram gravadas com a ajuda de um microscópio pela produtora Five Films e por pesquisadores do Laboratório Marinho de Plymouth, no oeste do Reino Unido.
Para os autores, o registro mostra que a contaminação afeta até mesmo as menores criaturas do mar.
Reprodução e sobrevivência prejudicadas
As imagens, captadas dentro de uma gota de água, mostram como os copépodes usam o movimento de suas patas para atrair as partículas de poliestireno na água
A cada ano, 8 milhões de toneladas de resíduos plásticos chegam ao mar. Com o tempo, os pedaços maiores de plástico se decompõem em pedaços menores.
Segundo o pesquisador Mathew Cole, do laboratório de Plymouth, vários tipos de plâncton ingerem essas partículas de plástico, incluindo larvas de caranguejo e de ostras.
Em alguns casos, o plâncton excreta o plástico ingerido poucas horas depois. Mas em muitos casos, quando não têm acesso a outros alimentos, esse plástico pode permanecer dentro do sistema digestivo por até sete dias.
Isso reduz o ritmo no qual esses organismos consomem algas, o que prejudica sua reprodução e sobrevivência. Se outros organismos maiores consomem esse plâncton, as partículas tóxicas podem entrar na cadeia alimentar.
Fonte: BBC





Nenhum comentário:

Postar um comentário