Esta foto foi escolhida pela BBC 28 de setembro, 2012 como uma das 20 mais bonitas

Sejamos proativos nas questões relacionadas às mudanças climáticas, pois não seremos poupados de seus efeitos devastadores a curto e longo prazo.
gmsnat@yahoo.com.br
Um Blog diferente. Para pessoas diferentes!

Grato por apreciar o Blog.
Comentários relevantes e corteses são incentivados. Dúvidas, críticas construtivas e até mesmo debates também são bem-vindos. Comentários que caracterizem ataques pessoais, insultos, ofensivos, spam ou inadequados ao tema do post serão editados ou apagados.

EAD

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

WikiLeaks

Se os EUA querem ser o WikiLeaks, aí podem, certo?
Fair Game The Valerie Plame story premiere
Você ainda não sabe quem é Valerie Plame Wilson. Mas nos EUA, qualquer cidadão um pouco mais interessado em relações internacionais já a conhece desde 2003. Valerie é conhecida por ser uma esposa dedicada, uma mãe amorosa e – agora - sua antiga vida profissional é de conhecimento público. Valerie Plame costumava ser uma espiã da CIA até ser traída pelo próprio governo.
Valerie era uma NOC (Non-Official Cover), o verdadeiro tipo de espião que age infiltrado para sempre e sem apoio que, caso seja capturado, os EUA não tenham nenhuma obrigação de reclama-lo como seu agente e podem deixá-lo apodrecer na cadeia ou ser executado sem ressentimentos de ambas as partes. Mas trairagem não fazia parte do contrato.
Tudo porque Valerie cometeu um pequeno engano - se apaixonou e casou com um ex-diplomata e político honesto, Joseph Wilson. Um cara qu teve a pachorra de escrever um op-ed para o The New York Times alegando que segundo suas investigações o Iraque não tinha a capacidade de longe de fabricar ou comprar armas de destruição em massa – argumento que levou à Guerra do Iraque. Segundo Wilson, o governo estava manipulando e exagerando as informações para forçar a invasão.
Desnecessário dizer que os Republicanos se enfureceram com Joseph Wilson e tentaram derrubá-lo de qualquer jeito. Não achando um bom caminho, foram atrás da mulher dele vazando para jornalistas sua verdadeira identidade, seus contatos, suas missões e pondo em risco toda a rede de espionagem que dependia dela. De repente, Valerie Plame era a espiã mais famosa dos EUA sendo que nem mesmo sua família desconfiava. Mesmo protegida pelo Intelligence Identities Protection Act, a CIA queimou sua operativa e quase destruiu sua família sem pensar duas vezes. A ordem, claro, veio de cima, de Dick Cheney (Lembram? Ex-vice-presidente, acusado de suborno na Nigéria?).
Óbvio, sem emprego, sem carreira e sem contatos na comunidade de inteligência, Valerie fez a única coisa que podia para garantir seu futuro – vendeu a história para Hollywood. O filme de sua vida, estrelado por Naomi Watts e Sean Pean (que faz Joseph) deve estreiar no Brasil em breve. Se me perguntar, é o que Julian Assange do Wikileaks deveria estar fazendo NESTE momento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário