Esta foto foi escolhida pela BBC 28 de setembro, 2012 como uma das 20 mais bonitas

Sejamos proativos nas questões relacionadas às mudanças climáticas, pois não seremos poupados de seus efeitos devastadores a curto e longo prazo.
gmsnat@yahoo.com.br
Um Blog diferente. Para pessoas diferentes!

Grato por apreciar o Blog.
Comentários relevantes e corteses são incentivados. Dúvidas, críticas construtivas e até mesmo debates também são bem-vindos. Comentários que caracterizem ataques pessoais, insultos, ofensivos, spam ou inadequados ao tema do post serão editados ou apagados.

EAD

terça-feira, 5 de outubro de 2010

O dogma central da Biologia Molecular

No princípio era o RNA...



O dogma central da Biologia Molecular postula que a Expressão Gênica é o processo da transcrição de um gene em RNA mensageiro (mRNA), a maturação desse mesmo mRNA e a sua consequente tradução em proteína.

Teoricamente, qualquer uma das várias etapas deste processo pode alterar a expressão génica em diferentes tipos de células, fases do desenvolvimento e em resposta a condições ambientais. Desde logo, a molécula de RNA surge como molécula primordial no controle da expressão génica. Uma grande parte dos processos biológicos que decorrem nos organismos não podem de fato ser totalmente compreendidos se não tivermos presente um conhecimento detalhado do metabolismo do RNA. 
RNA World
Uma das hipóteses mais discutidas sobre a origem da vida propõe que o RNA foi o ácido nucleico ancestral.
O "Mundo do RNA" (RNA World) refere-se a um hipotético período no decurso da origem da vida na Terra em que não haveria um mecanismo elaborado para a síntese proteica tal como é hoje conhecido.
Durante esse período, o RNA constituiria a base genética dos primeiros organismos. Esta hipótese é apoiada pela capacidade que o RNA exibe de armazenar, transmitir e duplicar a informação genética, tal como o DNA. Além disso, este ácido nucleico pode apresentar capacidade auto-catalítica tal como as proteínas, como são exemplo as ribozimas, moléculas de RNA que clivam e catalisam ligações fosfodiésteres. Foi demonstrado que a formação da ligação peptídica entre dois aminoácidos é catalisada pelo RNA.
A potencialidade que o RNA apresenta em poder desempenhar quer as funções do DNA quer de proteínas apoia a hipótese de que por si só tenha sido capaz de suportar vida. Com o advento da síntese proteica, o RNA terá adquirido um novo papel, tal como o conhecemos actualmente, de intermediário e executor chave da expressão génica.
Fonte: O Mundo do RNA. Lidel

Nenhum comentário:

Postar um comentário