Esta foto foi escolhida pela BBC 28 de setembro, 2012 como uma das 20 mais bonitas

Sejamos proativos nas questões relacionadas às mudanças climáticas, pois não seremos poupados de seus efeitos devastadores a curto e longo prazo.
gmsnat@yahoo.com.br
Um Blog diferente. Para pessoas diferentes!

Grato por apreciar o Blog.
Comentários relevantes e corteses são incentivados. Dúvidas, críticas construtivas e até mesmo debates também são bem-vindos. Comentários que caracterizem ataques pessoais, insultos, ofensivos, spam ou inadequados ao tema do post serão editados ou apagados.

CONATEDU

CONATEDU
CONATEdu 3.0 - Congresso Nacional de Tecnologias na Educação

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

AS BELEZAS ESCONDIDAS EM MARES TROPICAIS PELAS LENTES DE MARCELO KRAUSE

Peixes, moluscos, crustáceos, corais e outras espécies marinhas criam um frondoso "teatro de vida e cores" neste ensaio do fotógrafo curitibano Marcelo Krause.
Estas imagens, tiradas nos oceanos de regiões como Indonésia, Brasil, Papua Nova Guiné, Galápagos e Caribe, fazem parte do seu segundo livro, Mares Tropicais.
Krause mergulha desde os nove anos de idade e ganhou a primeira máquina fotográfica aos seis. Atualmente com 39 anos, ele teve trabalhos publicados dos em revistas especializadas como Mergulho, National Geographic Brasil, Wildlife Magazine e Náutica.
"Minha paixão por mergulho vem de família e, desde pequeno, juntei a ela a minha adoração pela fotografia. Em 1998 me tornei fotógrafo profissional e utilizo meu trabalho para retratar e apresentar as mais diversas belezas escondidas no fundo do mar", diz Krause, que, em 2011, ganhou um prêmio no Festival Mundial de Imagens Submarinas, na França.
A grande-barracuda, 'Sphyraena barracuda', é a maior espécie da família.
O fotógrafo Marcelo Krause lançou seu segundo livro, mostrando o fundo dos oceanos em lugares como Indonésia, Brasil, Nova Guiné, Galápagos, entre outros. Acima, uma barracuda. Apesar dos dentes assustadores, elas não apresentam perigo para os mergulhadores e são raros os casos de ataques contra humanos.
Os caranguejos-ermitões, como este 'Dardanus pedunculatus', possuem o abdômenm exposto, macio e apetitoso para os peixes. Ele também é espiralado, o que lhe facilita inserir-se na concha de um molusco, que os ermitões então usam e carregam para se proteger.
O camarão-agachado, 'Thor amboinensis', é uma das espécies marinhas que podem ser encontradas em todos os oceanos tropicais do planeta. Quando excitado, estica sua cauda toda para cima e a balança de um lado para o outro. Essa espécie, apesar de viver em anêmonas, não é limpadora como os outros camarões que ganham a vida retirando parasitas de peixes.
Quando não estão se alimentando, as tartarugas-verdes, 'Chelonia mydas', passam a maior parte do tempo descansando ou dormindo no fundo. A cada 40 minutos, aproximadamente, elas precisam nadar até a superfície para respirar. Esta tartaruga verde da Papua Nova Guiné está acordando e preparando-se para subir.
Um camarão-de-coleman, “Periclimenes colemani”, em sua casa, sobre o ouriço-de-fogo, 'Asthenosoma varians'. O camarão encontra proteção entre os espinhos do ouriço. A área onde o camarão-de-coleman está não possui espinhos, pois o camarão corta alguns deles para fazer um ninho onde se aloja.
 
O peixe-cofre-amarelo, 'Ostracion cubicus', é um péssimo nadador e parece vulnerável; porém, tem uma armadura interna composta por uma caixa óssea extremamente rígida. Ele também pode secretar uma substância chamada ostratoxina, eficiente para deter predadores. A cor amarela é característica dos jovens.
Diferentemente das outras espécies de corais com forma de leque ou de arbusto, os corais do gênero Ellisella possuem ramos alongados e finos como um chicote. Diversos tipos de animais vivem associados a eles, como camarões, moluscos e pequenos peixes.
O dente do tubarão mako é fino e pontudo como um anzol, para agarrar e segurar sua presa; o do tubarão branco é triangular e serrilhado, para cortar pedaços da presa. O dente do tubarão tigre é adaptado para cortar a carapaça de tartarugas marinhas. Novos dentes crescem continuamente para frente e vão repondo os quebrados ou desgastados.
 
Um mergulhador investiga uma gruta submarina. O homem vem explorando os oceanos desde a antiguidade; no Japão existem registros de mergulhadores coletores de pérolas que datam de 4000 anos A.C.. Porém, mais de 90% dos oceanos ainda está inexplorado.
Os poliquetas-árvore-de-natal, 'Spirobranchus giganteus', vivem dentro da colônia dos corais, em tubos que se estendem conforme o coral cresce ao redor. O verme esconde seu corpo dentro do tubo e estende suas guelras coloridas para fora. As guelras absorvem oxigênio da água, retêm partículas de alimento e também funcionam como sensores de movimento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário