Esta foto foi escolhida pela BBC 28 de setembro, 2012 como uma das 20 mais bonitas

Sejamos proativos nas questões relacionadas às mudanças climáticas, pois não seremos poupados de seus efeitos devastadores a curto e longo prazo.
gmsnat@yahoo.com.br
Um Blog diferente. Para pessoas diferentes!

Grato por apreciar o Blog.
Comentários relevantes e corteses são incentivados. Dúvidas, críticas construtivas e até mesmo debates também são bem-vindos. Comentários que caracterizem ataques pessoais, insultos, ofensivos, spam ou inadequados ao tema do post serão editados ou apagados.

CONATEDU

CONATEDU
CONATEdu 3.0 - Congresso Nacional de Tecnologias na Educação

quinta-feira, 26 de setembro de 2013

PESQUISA ALEMÃ REVELA QUE UMA SALA ESCURA INCENTIVA A LIBERDADE DE PENSAMENTO E INSPIRA INOVAÇÃO.



Elas fizeram seis experimentos para provar sua tese, sendo destaque um com 114 estudantes alemães divididos em grupos de dois ou três que foram colocados em uma pequena sala projetada para simular um escritório.
Um estudo de Anna Steidle, da Universidade de Stuttgart, e de Lioba Werth, da Universidade de Hohenheim, ambas na Alemanha, descobriu que a escuridão pode promover a criatividade.
Segundo as pesquisadoras, um ambiente mal iluminado provoca uma sensação de liberdade e autodeterminação e diminui a inibição, o que incentiva o pensamento inovador.
A sala era iluminada por um dispositivo elétrico pendurado no teto logo acima da mesa. A quantidade de iluminação variou, com alguns grupos recebendo apenas 150 lux (luz fraca), outros 500 lux (o nível de iluminação recomendado para um escritório) e ainda outros 1.500 lux (luz brilhante).
Depois de aclimatarem-se por aproximadamente 15 minutos, os participantes começaram a trabalhar em quatro problemas que exigiam criatividade, ou seja, uma mudança de percepção a fim de encontrar a melhor solução.
Depois de passar dois minutos tentando resolver cada problema, os participantes classificaram quão “livres” se sentiam. Também avaliaram o grau em que se sentiram controlados externamente e relataram o seu nível de autoconfiança.
(Foto: Topstep07 / SHUTTERSTOCK)
Os participantes na sala mal iluminada resolveram significativamente mais problemas corretamente do que os na sala bem iluminada. Eles também se sentiram mais livres e menos inibidos. Os participantes das salas bem iluminadas não diferiram significativamente entre si em qualquer escala.
“Estes resultados indicam que a iluminação fraca aumenta a liberdade percebida [de restrições], o que por sua vez melhora o desempenho criativo”, disseram as pesquisadoras.
Outros experimentos também descobriram que apenas sugerir a ideia de escuridão, por exemplo, tirar cinco minutos para descrever uma experiência de estar literalmente no escuro e e recordar como se sentiu, já era suficiente para estimular a criatividade.
No entanto, a escuridão não é boa em todas as situações. Em outro experimento, as pesquisadoras descobriram que o efeito da aumento da escuridão relacionado com a criatividade desapareceu quando se utilizou uma luz mais informal e indireta, em vez de luz direta.
Neste experimento, a luz fornecida pelo dispositivo iluminava o teto e as paredes circundantes em vez da mesa. Sob essas condições, a escuridão não aumentou a sensação de liberdade e, portanto, não resultou em mais criatividade.
Além disso, a inovação consiste em duas fases distintas: a geração de ideias, e, em seguida, a análise e implementação dessas ideias. Esta última fase exige pensamento analítico, e os participantes se saíram melhor nessa tarefa quando estavam em uma sala bem iluminada.
“A criatividade pode começar no escuro, mas não deve terminar aí”, concluem Steidle e Werth.
As cientistas sugerem que, para aumentar a criatividade, as pessoas criem um ambiente informal com uma luz direta fraca, mas com uma lâmpada em algum lugar no seu campo de visão que possa ser ligada de tempos a tempos. Vale lembrar que estudos separados concluíram que ruído ambiente também impulsiona a criatividade. [PacificStandard]

Nenhum comentário:

Postar um comentário