Esta foto foi escolhida pela BBC 28 de setembro, 2012 como uma das 20 mais bonitas

Sejamos proativos nas questões relacionadas às mudanças climáticas, pois não seremos poupados de seus efeitos devastadores a curto e longo prazo.
gmsnat@yahoo.com.br
Um Blog diferente. Para pessoas diferentes!

Grato por apreciar o Blog.
Comentários relevantes e corteses são incentivados. Dúvidas, críticas construtivas e até mesmo debates também são bem-vindos. Comentários que caracterizem ataques pessoais, insultos, ofensivos, spam ou inadequados ao tema do post serão editados ou apagados.

SENATED

SENATED
Senated - Seminário Nacional de Tecnologias na Educação - 100% ONLINE E GRATUITO de 22 a 28 de Outubro de 2017

quarta-feira, 31 de agosto de 2011

BRASILEIROS CRIAM NEURÔNIOS EM LABORATÓRIO


Técnica faz com que células regridam ao seu estado embrionário
Células da pele são transformadas em neurônios.
Uma equipe de investigação da Universidade Federal do Rio de Janeiro (Brasil) conseguiu recriar, em laboratório, os neurônios de um paciente com esquizofrenia, através de uma técnica que faz com que as células regridam ao seu estado embrionário.
A equipe obteve células da pele do paciente para produzir as chamadas células pluripotentes – células capazes de dar origem a qualquer tecido do organismo, com a exceção da placenta –, que são posteriormente ‘induzidas’, através da ativação de um conjunto de genes, a retornar ao estado embrionário, aquele que origina células de pele, de músculos e neurônios.
O grande objetivo deste estudo, a ser publicado na «Cell Transplation», é que no futuro possam ser transformadas em tecido e possam criar órgãos para transplantes sob medida, sem risco de rejeição, já que o DNA é o mesmo que o do paciente.
O trabalho coordenado por Stevens Kastrup Rehen, que e tem como primeiras autoras Bruna Paulsen e Renata de Moraes Maciel, apenas terá aplicação imediata para criar modelos precisos de doênça.
Os cientistas verificaram que os neurônios "esquizofrênicos" consomem mais oxigênio e também produzem níveis aumentados de radicais livres, que podem causar danos fatais às células.

2 comentários:

  1. Que maravilha! Se isso contribui para curar esquizofrenia, já valeu muito; uma vez que há um grande número de pessoas acometidas por estes transtornos, com consequências gravíssimas para a sociedade em geral.

    ResponderExcluir
  2. Que não deixem esta pesquisa de lado, como fazem nossas autoridades, alegando falta de verbas.

    ResponderExcluir