Esta foto foi escolhida pela BBC 28 de setembro, 2012 como uma das 20 mais bonitas

Sejamos proativos nas questões relacionadas às mudanças climáticas, pois não seremos poupados de seus efeitos devastadores a curto e longo prazo.
gmsnat@yahoo.com.br
Um Blog diferente. Para pessoas diferentes!

Grato por apreciar o Blog.
Comentários relevantes e corteses são incentivados. Dúvidas, críticas construtivas e até mesmo debates também são bem-vindos. Comentários que caracterizem ataques pessoais, insultos, ofensivos, spam ou inadequados ao tema do post serão editados ou apagados.

SENATED

SENATED
Senated - Seminário Nacional de Tecnologias na Educação - 100% ONLINE E GRATUITO de 22 a 28 de Outubro de 2017

sábado, 27 de agosto de 2011

DESASTRE DE CHERNOBYL 25 ANOS - DOCUMENTÁRIO

Desastre em Chernobyl 25 anos


Titulo Original: Desastre de Chernobyl 25 anos
Título Traduzido: Desastre de Chernobyl 25 anos
Gênero: Documentário
Duração: 1h35min
Diretor: Discovery
Ano de Lançamento: 2011
Tamanho: 342 MB
Resolução: 320 X 240
Formato: DVDRip
Qualidade de Audio: 9
Qualidade de Vídeo: 9
Idioma: Português
Sinopse: No início da madrugada do dia 26, às 1:23 horas, aproveitando um desligamento de rotina, procederam-se à realização de alguns testes para observar o funcionamento do reator a baixa energia. Os técnicos encarregados desses testes não seguiram as normas de segurança e pelo fato de o moderador de nêutrons ser à base de grafite, o reator poderia apresentar instabilidade num curto período de tempo, o que acabou por acontecer.
As pessoas foram alertadas 30 horas depois do acidente, até então, tudo havia sido mantido em segredo. Apenas 5 trabalhadores da usina sobreviveram ao acidente. O acidente de Chernobyl teve 400 vezes mais radiação do que a bomba atômica de Hiroshima no Japão, após a Segunda Guerra Mundial.
A catástrofe nuclear de Chernobyl está completando 25 anos. No dia 26 de abril de 1986 um reator da Usina Nuclear Vladimir Lênin (tinha que ser!) explodiu e uma nuvem de vapor radioativo afetou a antiga União Soviética e boa parte da Europa, incluindo a Escandinávia e o Reino Unido.
Os países mais afetados foram Ucrânia, Rússia e Bielorússia, e uma área superior a 200.000 km2 foi contaminada. O número oficial de mortos nunca o saberemos, pois a URSS tinha como hábito esconder suas desgraças, mas estima-se que perderam a vida entre 100.000 a 200.000 pessoas. Uma boa hora para esse documentário do Discovery Channel e para a discussão sobre energia nuclear. Fica no ar, no entanto, a pergunta: será mesmo que a situação no Japão está sob controle?

Nenhum comentário:

Postar um comentário