Esta foto foi escolhida pela BBC 28 de setembro, 2012 como uma das 20 mais bonitas

Sejamos proativos nas questões relacionadas às mudanças climáticas, pois não seremos poupados de seus efeitos devastadores a curto e longo prazo.
gmsnat@yahoo.com.br
Um Blog diferente. Para pessoas diferentes!

Grato por apreciar o Blog.
Comentários relevantes e corteses são incentivados. Dúvidas, críticas construtivas e até mesmo debates também são bem-vindos. Comentários que caracterizem ataques pessoais, insultos, ofensivos, spam ou inadequados ao tema do post serão editados ou apagados.

SENATED

SENATED
Senated - Seminário Nacional de Tecnologias na Educação - 100% ONLINE E GRATUITO de 22 a 28 de Outubro de 2017

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

JAPÃO USARÁ GARRAFAS PEN (PARECIDAS COM PET) COMO DETECTORES DE RADIAÇÃO


Para suprir a crescente demanda por detectores de radiação após o terremoto e tsunami de março no Japão, que desencadearam o pior acidente nuclear no mundo em 25 anos, um pesquisador japonês elaborou aparelhos feitos de garrafas PEN recicladas, e de forma barata.
Os detectores criados por Hidehito Nakamura, professor assistente da Universidade de Kyoto, no oeste do Japão, em cooperação com a empresa Teijin, cortaram em 90 por cento o custo em relação aos aparelhos existentes, muitos dos quais são produzidos por empresas estrangeiras.
"Queremos ter um produto acabado até o final de setembro, para atender à crescente demanda após o terremoto de março", disse Toru Ishii, executivo de vendas da Teijin.
Nakamura criou o "Scintirex", uma resina de plástico que emite um brilho fluorescente quando exposta à radiação. A resina age como um sensor dentro dos detectores, permitindo medir o nível de radiação.
O novo material deve reduzir drasticamente os custos para detectores pessoais de radiação e para aparelhos maiores de monitoramento que serão usados pelo governo e empresas
Fotografia de um conjunto, usado no jantar  composto de polietileno naftalato.
Notem que o material Plástico é muito parecido com o PET.
O departamento de relações públicas da Teijin estima que os sensores para os detectores estarão disponíveis a partir do mês que vem para organizações governamentais e empresas classificadas como prioritárias, por aproximadamente 10 mil ienes (130 dólares) -- um décimo do custo dos materiais atualmente disponíveis.
O "Scintirex", derivado principalmente da resina de garrafas PEN, combina força, flexibilidade e baixo custo da resina amplamente disponível de PEN, com a sensibilidade à radiação dos "Cintiladores Plásticos", atualmente o principal material sensível à radiação, exportado ao Japão pela empresa francesa Saint-Gobain.
Por enquanto, a empresa francesa domina o mercado de sensores de radiação. No entanto, Ishii disse que a invenção de Nakamura deve competir nesse setor.
Apesar das descobertas de Nakamura terem sido publicadas no periódico científico Europhysics Ltter no final de junho, o desenvolvimento do produto se acelerou por causa da crescente demanda.
O terremoto e tsunami massivos de 11 de março destruíram a usina nuclear Fukushima Daiichi, na costa nordeste do Japão, desencadeando o derretimento das barras de combustível e provocando a pior crise nuclear desde Chernobyl, na Ucrânia, em 1986.

NOTA DO BLOG: O poli(etileno naftalato) ou poli(etileno-2,6- naftaleno-dicarboxilato) - PEN é um poliéster aromático, termoplástico, linear e saturado, sintetizado por polimerização em etapas a partir do etileno glicol (EG) e do 2,6- ésterdimetílico do ácido naftaleno dicarboxílico ou dimetil-2,6-naftaleno dicarboxilato (DM-2,6-NDC ou simplesmente NDC).
O PEN foi primeiramente sintetizado pela ICI em 1948. Apesar da sua longa história, somente um número limitado de trabalhos têm sido publicados sobre o PEN, quando comparado com outros polímeros, como por exemplo, o PET. Isto foi devido, principalmente, ao elevado custo de produção dos intermediários para a síntese do PEN. Somente em 1973 o PEN tornou-se disponível comercialmente, em pequena escala, fornecido pela empresa Teijin Ltd - no Japão, sob o nome comercial de Q-Film.
Cintiladores orgânicos foram desenvolvidos cerca de 60 de anos atrás para detectar radiação. Para obter um desempenho de alta de cintilação, que é avaliada pelo número de fótons emitidos por evento de radiação incidente e pela emissão de easy-to-measure deep-blue fótons, cintiladores orgânicos são fabricados pela mistura de plástico com aditivos químicos, tais como shifters onda. No entanto, porque os fabricantes de manter as informações detalhadas sobre os tipos e quantidades dos shifters onda confidenciais, cintiladores orgânicos são extremamente caros.
Cintilador Orgânico de uso pessoal

2 comentários:

  1. Muito louvável a atitude do Japão. Só para informar, este grupo Saint-Gobain foi tremendamente nocivo ao mundo. O cimento-amianto utilizado por este grupo fêz e faz vítimas de câncer até hoje.

    ResponderExcluir
  2. Multinacional quer só ganhar dinheiro, ainda bem que este Japa, inventou alguma coisa admirável, feita com material que causas danos ao meio ambiente, só falta a Saint-Gobain afirmar que a invenção do Japa não vale nada e eles continuarem a vender os seus Cintiladores Orgânicos que são caros. Detalhe esta notícia estará sendo publicada por alguns meios famosos como se o material usado fosse o PET e não o PEN, então resolvi colocar aqui a coisa certa pois PEN e PET podem ser parecidos, mais na verdade o PEN é mais rígido o PET maleável e mais barato para se comercializar.

    ResponderExcluir