Esta foto foi escolhida pela BBC 28 de setembro, 2012 como uma das 20 mais bonitas

Sejamos proativos nas questões relacionadas às mudanças climáticas, pois não seremos poupados de seus efeitos devastadores a curto e longo prazo.
gmsnat@yahoo.com.br
Um Blog diferente. Para pessoas diferentes!

Grato por apreciar o Blog.
Comentários relevantes e corteses são incentivados. Dúvidas, críticas construtivas e até mesmo debates também são bem-vindos. Comentários que caracterizem ataques pessoais, insultos, ofensivos, spam ou inadequados ao tema do post serão editados ou apagados.

SENATED

SENATED
Senated - Seminário Nacional de Tecnologias na Educação - 100% ONLINE E GRATUITO de 22 a 28 de Outubro de 2017

domingo, 3 de junho de 2012

DEZ NOVAS ESPÉCIES MAIS “BIZARRAS”

Um instituto ligado à Universidade Estadual do Arizona divulgou uma lista de dez espécies novas que foram descritas por cientistas em 2011 e que chamam a atenção por seus traços incomuns e "bizarros".
O ranking do International Institute for Species Exploration foi feito a partir de uma pré-seleção de 200 espécies - foram escolhidas as mais "fascinantes".
A lista, segundo os cientistas, visa "chamar atenção à crise de biodiversidade e ao trabalho de exploradores e museus para descobrir e descrever os milhões de plantas, animais e micro-organismos com quem dividimos o planeta".
A biodiversidade na lista é representada por uma tarântula de pelo azul. Há também espécies de Mianmar, do Caribe, da África do Sul, da Papua Nova Guiné, da Espanha, do Nepal, da China, de Bornéu e da Tanzânia.
Esta água-viva é tão bonita quanto venenosa, e seu nome, Tamoya ohboya, foi escolhido em referência à exclamação "Oh boy!", um grito de dor feito por quem encostar nela. (Foto: Ned DeLoach)
Entre eles está o Rhinopithecus strykeri, cuja população está em declínio no mundo. Ele se destaca por seu nariz, seu pelo negro e barba branca, além do fato de que espirra quando chove. (Imagem: Thomas Geissmann/Fauna & Flora International)
Aqui vemos o "verme do diabo", o organismo multicelular que vive nas profundezas da Terra, foi descoberto em uma mina de ouro sul-africana e é capaz de suportar altas temperaturas. (Foto: A. G. Borgonie, Ghent University, Bélgica)
Esta vespa parasita voa a apenas um centímetro acima do chão, em busca de formigas. Ataca em um breve "mergulho" e deposita seus ovos em menos de 1/20 de um segundo. (Foto: C. van Achterberg)
Esta orquídea é uma espécie rara da Papua-nova Guiné que só abre à noite e se fecha quando chega a manhã. (Foto: Andre Schuiteman)
Este cogumelo foi denominado Spongiforma squarepantsii, em homenagem ao personagem de desenho Bob Esponja (SpongeBob SquarePants, no original em inglês) e por se parecer mais com uma esponja do que com um fungo. Tem cheiro de fruta e foi descoberto nas florestas de Bornéu e da Malásia. (Foto: Dennis E. Desjardin & Andrew Ichimura)
O milípede gigante, do tamanho de uma salsicha, é o mais largo de sua espécie de que se tem notícia: 16 centímetros e 56 patas. Foi encontrada na Tanzânia.(Foto: G. Brovad)
Esta flor de papoula pode ter passado muito tempo sem ser identificada porque habita as altas montanhas do Nepal. É chamada Meconopsis autumnalis porque floresce no outono. (Foto: Paul Egan)
À primeira vista, esta espécie parece mais um "cáctus ambulante" do que um animal, por isso foi batizada de Diania cactiformis. Pertence a um extinto grupo de animais com forma de verme e múltiplos pares de patas. Seu fóssil foi descoberto em depósitos cambrianos de 520 milhões de anos, no sudoeste da China. (Foto: Jianni Liu)
Esta tarântula de pelo azul é a primeira espécie brasileira a fazer parte da lista. (Foto: Rogério Bertani/ Instituto Butantan)

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário