Esta foto foi escolhida pela BBC 28 de setembro, 2012 como uma das 20 mais bonitas

Sejamos proativos nas questões relacionadas às mudanças climáticas, pois não seremos poupados de seus efeitos devastadores a curto e longo prazo.
gmsnat@yahoo.com.br
Um Blog diferente. Para pessoas diferentes!

Grato por apreciar o Blog.
Comentários relevantes e corteses são incentivados. Dúvidas, críticas construtivas e até mesmo debates também são bem-vindos. Comentários que caracterizem ataques pessoais, insultos, ofensivos, spam ou inadequados ao tema do post serão editados ou apagados.

EAD

terça-feira, 8 de dezembro de 2015

PEQUIM EMITE PRIMEIRO ALERTA VERMELHO DA HISTÓRIA POR POLUIÇÃO



A cidade de Pequim, capital da China, emitiu nesta segunda-feira o primeiro alerta vermelho de sua história por poluição, o mais grave de uma escala de quatro níveis, segundo anunciou a agência oficial "Xinhua".
O Escritório de Meio Ambiente de Pequim advertiu que o alerta permanecerá ativo das 7h locais de amanhã (21h de hoje em Brasília) até às 12h da quinta-feira (2h do mesmo dia em Brasília), quando as autoridades locais esperam que as chuvas ajudem a dissipar a poluição.
Chineses usam máscaras nas ruas de Pequim (Foto: Damir Sagolj / Reuters)
A cidade tinha declarado alerta laranja no domingo, o segundo mais grave abaixo do vermelho, pouco depois do registro, há uma semana, dos piores níveis de qualidade do ar do ano. O anúncio inclui medidas para reduzir a poluição e combater seus efeitos.
Entre elas está a suspensão de obras ao ar livre e da atividade das indústrias mais poluentes, além da proibição de circulação de veículos pesados, a redução de 30% do uso de carros oficiais e uma espécie de rodízio para os automóveis particulares. O governo também recomenda que escolas e outros institutos de ensino permaneçam fechados durante os dias de alerta.
Pequim iniciou um novo programa para medir e reduzir os níveis de poluição no final de maio, substituindo outro lançado em 2013. O plano manteve os quatro níveis para indicar a gravidade da situação, sendo o vermelho o mais grave deles, mas propôs modificações nos requisitos para a emissão de cada alerta.
Edifícios no centro empresarial de Pequim encobertos pela poluição (Foto: Reuters)
Dessa forma, o alerta laranja passou a ser emitido a partir dos 200 microgramas de concentração por metro cúbico das chamadas partículas PM 2,5 - as mais prejudiciais à saúde. Já o vermelho é ativado quando os níveis de poluição se mantiverem acima desse valor por pelo menos três dias.
Por volta das 18h locais de ontem (8h em Brasília), a concentração de PM 2,5 estava em torno de 240 microgramas por metro cúbico, muito acima da máxima recomendada pela Organização Mundial de Saúde (OMS), que é de 25 microgramas por metro cúbico.
O novo programa determina que os alertas laranja e vermelho sejam emitidos pelo menos 24 horas antes de a poluição atingir seus níveis máximos na cidade.
Pequim nunca tinha ativado o alerta vermelho desde que adotou o sistema de quatro cores em 2013. O ano de 2015 começou com níveis inéditos de poluição. No início de janeiro, os medidores chegaram a registrar 900 microgramas de partículas PM 2,5 por metro cúbico.
Em 2014, a capital chinesa emitiu o alerta azul, o mais baixo da escala, em 11 oportunidades. Já o amarelo, o terceiro mais alto, foi ativado cinco vezes e o laranja duas. Os sistemas de medição de poluição, como o da embaixada dos Estados Unidos em Pequim, porém, costumam indicar níveis maiores de poluição do que os divulgados pelas autoridades locais.
Pequim emitiu nesta segunda-feira o primeiro alerta vermelho de sua história por poluição. EFE/How Hwee Young
O anúncio de Pequim coincide com o início das negociações políticas dos ministros do Meio Ambiente na 21ª Conferência das Partes (COP21) da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (UNFCCC) para tentar firmar um acordo universal contra o aquecimento global antes da próxima sexta-feira.
Pequim já tinha decretado alerta laranja no dia 30 de novembro, mesmo dia do início da Conferência do Clima, quando o presidente da China, Xi Jinping, destacava na capital francesa os projetos para conter a poluição no país, o maior emissor mundial de gases poluentes.
Fonte: EFE

Nenhum comentário:

Postar um comentário