Esta foto foi escolhida pela BBC 28 de setembro, 2012 como uma das 20 mais bonitas

Sejamos proativos nas questões relacionadas às mudanças climáticas, pois não seremos poupados de seus efeitos devastadores a curto e longo prazo.
gmsnat@yahoo.com.br
Um Blog diferente. Para pessoas diferentes!

Grato por apreciar o Blog.
Comentários relevantes e corteses são incentivados. Dúvidas, críticas construtivas e até mesmo debates também são bem-vindos. Comentários que caracterizem ataques pessoais, insultos, ofensivos, spam ou inadequados ao tema do post serão editados ou apagados.

EAD

sábado, 9 de janeiro de 2016

CHUVAS, SECAS E ONDAS DE CALOR COM O EL NIÑO


O fenômeno climático causa preocupação em diferentes países do mundo.

Administração Nacional Oceânica e Atmosférica do Departamento de Comércio dos Estados Unidos (NOAA) confirmou que o fenômeno El Niño incrementaria sua força por volta de finais de 2015, e atuaria em toda sua intensidade entre os meses de dezembro e janeiro. As autoridades emitiram alertas nos Estados Unidos, Equador, Colômbia e Peru, que seriam os países mais afetados.
Durante o mês de outubro, o El Niño manteve-se forte, de acordo com os registros de temperatura da superfície do oceano (SST, por suas siglas em inglês), que no Pacífico Central e Oriental superaram a média. Os pesquisadores consideram que esta atuação do El Niño poderia ser considerado um dos três mais intensos registrados desde 1950.
A NOAA anunciou que a presença do El Niño gerará chuvas acima do normal na região sul dos Estados Unidos; também, o clima se tornará mais seco no Havaí, no oeste da Alaska, partes do noroeste do Pacífico e algumas zonas dos Grandes Lagos e o vale de Ohio.
As chuvas chegariam à Califórnia no fim de janeiro, mas a quantidade de água que a região receberá não será suficiente para solucionar a seca que durou quatro anos. Os pesquisadores indicaram que parte da América do Sul e Estados Unidos receberão chuvas torrenciais e inundações.
Estima-se que a Austrália, Indonésia, Filipinas e Índia enfrentarão secas. De fato, o acelerado crescimento do dantesco incêndio registrado na Indonésia desde junho foi consequência do clima seco originado pelo El Niño.
Secas e ondas de calor
A seca afetará também muitos países da região da América Central. O Programa Mundial de Alimentos indicou que quase 2,3 milhões de agricultores da região sofrerão perdas em suas colheitas e precisariam de assistência alimentar. Mundialmente, quase 32 milhões de pessoas necessitariam assistência humanitária em inícios de 2016 para enfrentar a fome.
Os prognósticos indicam que aumentaria o risco de ondas de calor, furacões e tornados em todo mundo. De acordo com os pesquisadores, o El Niño influencia no aumento de temperatura na Ásia e foi um elemento que alimentou as ondas de calor que causaram a morte de quase 2500 pessoas na Índia e 1200 no Paquistão este ano.
De acordo com a NOAA, o El Niño se manifestará com maior força durante o inverno do hemisfério norte e reduziria seu impacto para o final da primavera ou início do verão boreal de 2016.
Fontes: http://fnbr.es/1tehttp://fnbr.es/1tf, http://fnbr.es/1tg

Nenhum comentário:

Postar um comentário