Esta foto foi escolhida pela BBC 28 de setembro, 2012 como uma das 20 mais bonitas

Sejamos proativos nas questões relacionadas às mudanças climáticas, pois não seremos poupados de seus efeitos devastadores a curto e longo prazo.
gmsnat@yahoo.com.br
Um Blog diferente. Para pessoas diferentes!

Grato por apreciar o Blog.
Comentários relevantes e corteses são incentivados. Dúvidas, críticas construtivas e até mesmo debates também são bem-vindos. Comentários que caracterizem ataques pessoais, insultos, ofensivos, spam ou inadequados ao tema do post serão editados ou apagados.

CONATEDU

CONATEDU
CONATEdu 3.0 - Congresso Nacional de Tecnologias na Educação

sexta-feira, 15 de janeiro de 2016

MIMETISMO: TIPOS E EXEMPLOS



Mimetismo, uma palavra genérica, na realidade corresponde aos animais que tentem parecer-se com outros animais, já seja como defesa ou para poder mais facilmente atacar a presa, ou ainda com fins reprodutores.




Os mimetismos de defesa são aqueles em que os animais tentam parecer-se com outros de características, perigosas, venenosas ou agressivas, para não serem atacados, tal como a borboleta que se assemelha a uma coruja e a falsa coral, que se assemelha uma cobra coral (terrivelmente venenosa), sendo ela inofensiva.



Os mimetismos de ataque correspondem a animais predadores que adotam um aspecto parecido ao da presa para se puderem aproximar sem serem descobertos, como a aranha que se assemelha a uma das formigas que conformam a sua alimentação.
Os mimetismos reprodutores aparecem mais tipicamente em plantas, com flores ou partes delas que se assemelham à fêmea de um inseto, com o intuito de que o macho se pouse e acabe por fertilizar a planta.
Ainda, existe a camuflagem, em que os animais tentam não se diferenciar do meio em que vivem, confundir-se com ele, sendo que também este comportamento é também válido tanto para defesa como para ataque.
Divide-se também a camuflagem em 2 tipos diferentes: homocromia (semelhança com o meio pela cor, tipicamente o camaleão) e homotipia (semelhança com o meio pelo aspecto, como o bicho-pau ou o bicho-folha).
Como comer ou não ser comido
Mimetismo, camuflagem, métodos utilizados pelos animais para se confundir com o meio à volta. 
São várias as maneiras de proceder: Mudanças de cor, aspecto físico especial, ou até atitudes. Também são vários os motivos que os levam a isto: Como defesa dos predadores, e exatamente ao contrário por parte de alguns predadores.
Mas a intenção é sempre a mesma: Não serem descobertos.
O louva-deus (Mantis religiosa) das orquídeas e a coruja são bons exemplos de predadores escondidos, o inseto folha e o pintinho é exatamente o contrário, escondem-se como defesa.
  


Nenhum comentário:

Postar um comentário