Esta foto foi escolhida pela BBC 28 de setembro, 2012 como uma das 20 mais bonitas

Sejamos proativos nas questões relacionadas às mudanças climáticas, pois não seremos poupados de seus efeitos devastadores a curto e longo prazo.
gmsnat@yahoo.com.br
Um Blog diferente. Para pessoas diferentes!

Grato por apreciar o Blog.
Comentários relevantes e corteses são incentivados. Dúvidas, críticas construtivas e até mesmo debates também são bem-vindos. Comentários que caracterizem ataques pessoais, insultos, ofensivos, spam ou inadequados ao tema do post serão editados ou apagados.

EAD

terça-feira, 21 de agosto de 2012

PESSOAS DO GRUPO SANGUÍNEO TIPO O TÊM MENOR RISCO DE ATAQUE CARDÍACO

Grupo sanguíneo beneficia de um nível maior de elemento químico que ajuda no fluxo e na coagulação
As pessoas que têm o sangue do tipo O são menos suscetíveis a problemas cardíacos do que quem possui sangue A, B, e AB, dizem os cientistas da Escola de Saúde Pública da Universidade de Harvard, em Boston, avança a Associação Americana do Coração.
O estudo realizado nos EUA concluiu que as pessoas com o tipo sanguíneo mais raro, o AB, são as mais vulneráveis a doenças do coração. Para este grupo, a probabilidade de sofrer de doenças cardíacas é 23 por cento maior do que para as pessoas com o tipo sanguíneo O.
A investigação também descobriu que para pessoas com sangue do tipo B o risco de doenças cardíacas aumentava em 11 por cento e, para pessoas com sangue tipo A, o aumento era de cinco por cento.
Os cientistas não sabem explicar a razão deste aumento de probabilidades. Por isso, vão agora analisar como os grupos sanguíneos reagem a um estilo de vida mais saudável. As descobertas que fizerem podem ajudar os médicos a compreender melhor quem tem o risco de desenvolver doenças cardíacas.
As pessoas com o tipo sanguíneo mais raro, o AB, são as mais vulneráveis a doenças do coração
As descobertas dos cientistas americanos baseiam-se em dois grandes estudos realizados nos Estados Unidos, um envolveu 62.073 mulheres e outro 27.428 pessoas adultas. Os participantes tinham entre 30 e 75 anos e foram acompanhados durante 20 anos.
Como a etnia das pessoas estudadas era predominantemente caucasiana, os investigadores afirmam que ainda não foi esclarecido se as descobertas podem ser aplicadas a outros grupos étnicos.
O grupo sanguíneo AB foi ligado às inflamações, que têm um papel importante nos danos em artérias. Também foram encontradas provas de que o tipo sanguíneo A está associado ao mau colesterol, o LDL, que pode bloquear as artérias.
Já as pessoas com o tipo sanguíneo O podem beneficiar de níveis maiores de um elemento químico que ajuda no fluxo sanguíneo e na coagulação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário