Esta foto foi escolhida pela BBC 28 de setembro, 2012 como uma das 20 mais bonitas

Sejamos proativos nas questões relacionadas às mudanças climáticas, pois não seremos poupados de seus efeitos devastadores a curto e longo prazo.
gmsnat@yahoo.com.br
Um Blog diferente. Para pessoas diferentes!

Grato por apreciar o Blog.
Comentários relevantes e corteses são incentivados. Dúvidas, críticas construtivas e até mesmo debates também são bem-vindos. Comentários que caracterizem ataques pessoais, insultos, ofensivos, spam ou inadequados ao tema do post serão editados ou apagados.

SENATED

SENATED
Senated - Seminário Nacional de Tecnologias na Educação - 100% ONLINE E GRATUITO de 22 a 28 de Outubro de 2017

terça-feira, 19 de julho de 2011

CHUVA INTENSA E VOLUMOSA NO NORDESTE BRASILEIRO CAUSAM MORTES E DESTRUIÇÃO


Nove pessoas já morreram em Pernambuco, está em estado de alerta por causa das fortes chuvas que atingem vários estados da Região Nordeste. Em Campina Grande, uma mulher morre e uma criança está desaparecida. Ela teria sido levada pela enxurrada. Os bombeiros realizavam buscas nesta segunda-feira, 18, para encontrá-la. Quatro mortes foram registradas em Camaragibe, três em Olinda e duas em Recife, a maioria decorrente de deslizamentos de terra. Das 987 famílias atingidas pelas chuvas no estado, 342 perderam a casa onde moravam e 645 tiveram que abandonar as residências.
Apesar das mortes, nenhum município solicitou à Coordenadoria de Defesa Civil de Pernambuco (Codecipe) a decretação de estado de emergência. Para evitar mais tragédias, a Codecipe está monitorando os locais de risco e retirando as famílias. “Pedimos às famílias que moram em lugares de risco nessa região que entrem em contato com a Defesa Civil e deixem o mais rápido suas residências”, alertou o major Cássio Santana.
Por causa das chuvas, a Defesa Civil da Paraíba decretou situação de emergência em 26 municípios e 28 estão em estado de alerta. No município de Ingá, há mais de 350 desabrigados, e em Rio Tinto 200 pessoas estão desalojadas. Segundo a Defesa Civil estadual, as cidades afetadas são: Araçagi, Alagoa Nova, Alhandra, Bayeux, Caaporã, Cabedelo, Campina Grande, Cruz do Espírito Santo, Cuitegi, Gurinhem, Itabaiana, Ingá, João Pessoa, Juarez Távora, Lagoa Seca, Mamanguape, Mogeiro, Mulungu, Natuba, Pilar, Pirpirituba, Puxinanã, Rio Tinto, Sapé, Salgado de São Felix, Santa Rita, Sobrado e São José dos Ramos.
Na cidade de Goiana, mais de 700 famílias estão desabrigadas.
Os ventos úmidos do oceano têm contribuído para chuva volumosa em áreas do Nordeste da Região Nordeste. No sábado (16/07) áreas de instabilidade formadas por nuvens muito carregadas provocaram chuva muito intensa nos Estados do Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco e Alagoas. Vale ressaltar que nesta época do ano estes ventos predominantemente de leste são comuns às áreas citadas. Segundo a estação do INMET de Recife, o acumulado chegou a 102,2 mm no domingo (17/07). Conforme medições do Inmet, a chuva acumulada em João Pessoa (PB) foi de 62,2 mm, nesta cidade, o total de chuva neste mês já ultrapassou a média que é de 290,2mm. Agora em Julho o total de chuva já é de 314,1 mm, 8% acima da média mensal.
As chuvas que caem na região tem trazido muitos transtornos, como deslizamentos e alagamentos, segundo a Defesa Civil, em Pernambuco houve o registro de 8 mortes, 7 delas em deslizamentos de barreiras.
A chuva volumosa também atingiu o norte do Ceará. Entre a manhã de sábado (16/07) e a manhã de domingo (17/07) o acumulado de chuva foi de 100 mm em Recife. No interior da Paraíba, em Areia o acumulado de chuva chegou a quase 100 mm e em Apodi, no Rio Grande do Norte, o total de chuva chegou a 76 mm.

NOTA DO BLOG: Ano passado (2010) o Nordeste também foi castigado por chuvas fortes. As mudanças climáticas estão aí, só não enxergam quem não quer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário