Esta foto foi escolhida pela BBC 28 de setembro, 2012 como uma das 20 mais bonitas

Sejamos proativos nas questões relacionadas às mudanças climáticas, pois não seremos poupados de seus efeitos devastadores a curto e longo prazo.
gmsnat@yahoo.com.br
Um Blog diferente. Para pessoas diferentes!

Grato por apreciar o Blog.
Comentários relevantes e corteses são incentivados. Dúvidas, críticas construtivas e até mesmo debates também são bem-vindos. Comentários que caracterizem ataques pessoais, insultos, ofensivos, spam ou inadequados ao tema do post serão editados ou apagados.

EAD

terça-feira, 13 de março de 2012

NÃO SE RECOMENDA VITAMINA E PARA A SAÚDE DOS OSSOS

Excesso poderá significar um aumento do risco de fratura
Investigadores aconselham a evitar suplementos
e manter alimentos com vitamina E.
Uma investigação realizada em ratos por uma equipe japonesa, da Universidade de Keio, demonstrou que a Vitamina E poderá reduzir a massa óssea. O estudo publicado na «Nature Medicine» refere que os animais que tinham recebido uma grande dose de suplementos em vitamina E, apresentaram uma densidade óssea nitidamente mais frágil do que os restantes, que não tinham tomado nada.
Os investigadores escrevem que, caso os resultados sejam transponíveis para o homem, significa que o excesso desta vitamina poderá significar um aumento do risco de fratura. No entanto, trabalhos anteriores tinham demonstrado o contrário. Na verdade, poucos são os estudos consagrados a este suplemento, comparativamente às vitaminas A, C ou D.
Nos adultos, a dose diária recomendada é apenas de 12 miligramas. Por exemplo, no caso da vitamina C recomenda-se 110 miligramas por dia. A vitamina E é um dos antioxidantes mais aclamados, pois demonstra ter efeitos contra a deterioração das células e contra o envelhecimento e pode ser encontrada em diferentes alimentos, como: óleos vegetais, cereais, gema de ovo, espinafres, brócolis, nozes, amêndoas, entre outros.
Sabe-se que dosagens altas são desaconselhadas, especialmente para o cólon. No entanto, os especialistas relembram que os suplementos vitamínicos, por norma, trazem uma dose muito superior à que é fornecida pelos alimentos em geral. Por isso, aconselham a evitar os suplementos, já que “podem não fazer nada bem e serem até nocivos”.

Um comentário:

  1. Tá difícil saber o que de fato podemos fazer para ter saúde! Com tanta informação contraditória, é melhor que tenhamos bom senso e fazermos aquilo que achamos melhor. Há muitos interesses escusos.

    ResponderExcluir