Esta foto foi escolhida pela BBC 28 de setembro, 2012 como uma das 20 mais bonitas

Sejamos proativos nas questões relacionadas às mudanças climáticas, pois não seremos poupados de seus efeitos devastadores a curto e longo prazo.
gmsnat@yahoo.com.br
Um Blog diferente. Para pessoas diferentes!

Grato por apreciar o Blog.
Comentários relevantes e corteses são incentivados. Dúvidas, críticas construtivas e até mesmo debates também são bem-vindos. Comentários que caracterizem ataques pessoais, insultos, ofensivos, spam ou inadequados ao tema do post serão editados ou apagados.

SENATED

SENATED
Senated - Seminário Nacional de Tecnologias na Educação - 100% ONLINE E GRATUITO de 22 a 28 de Outubro de 2017

quarta-feira, 28 de março de 2012

O PRIMEIRO ANIMAL VERTEBRADO DA TERRA


Um depósito natural de arenito, no sul da Austrália, foi palco de uma descoberta que pode redefinir algumas postulações sobre biologia e evolução. Dentro de uma área que supostamente teria sido coberta pelo mar em um passado muito distante, paleontólogos americanos localizaram fósseis do que teria sido o primeiro vertebrado do mundo, um animal que viveu há mais de meio bilhão de anos.
O nome científico de nosso personagem é Coronacollina acula. Ela teria habitado a Terra entre 550 e 560 milhões de anos atrás, no que é classificado como Período Ediacarano. Foi um tempo de mudanças, no qual a vida animal passou a ser grande o suficiente para ser vista a olho nu, e o aspecto destas primeiras espécies era tão incomum que fica difícil classificá-los nos grupos animais de hoje.
Coronacollina acula
No caso deste pioneiro dos mares australianos, a reconstituição computadorizada mostrou que o Coronacollina acula possuía um corpo de formato bizarro. Seria algo semelhante a um cone com base redonda, mas que teria a metade de cima cortada para ficar com o topo também redondo. Da parte mais alta, saem espículas, que dariam sustentação ao corpo e comporiam o primitivo esqueleto.
Imagens do Fóssil
Fotografias foram tiradas abrangendo o animal em 3D. Não era uma grande espécie: teria medido algo em torno de 1,5 centímetros de altura por 2,2 centímetros de largura. Suas espículas de sustentação, contudo, poderiam ultrapassar os 37 centímetros. Até hoje, é o primeiro animal de que se tem registro cuja estrutura corporal deixou de ser essencialmente mole.
Uma descoberta como esta, no entanto, representa mais do que um recorde: significa uma nova gama de possibilidades no estudo desta trajetória em que os corpos dos animais passaram a ganhar uma consistência mais sólida, abrindo caminho para os realmente vertebrados.
Fonte: MSN

Nenhum comentário:

Postar um comentário