Esta foto foi escolhida pela BBC 28 de setembro, 2012 como uma das 20 mais bonitas

Sejamos proativos nas questões relacionadas às mudanças climáticas, pois não seremos poupados de seus efeitos devastadores a curto e longo prazo.
gmsnat@yahoo.com.br
Um Blog diferente. Para pessoas diferentes!

Grato por apreciar o Blog.
Comentários relevantes e corteses são incentivados. Dúvidas, críticas construtivas e até mesmo debates também são bem-vindos. Comentários que caracterizem ataques pessoais, insultos, ofensivos, spam ou inadequados ao tema do post serão editados ou apagados.

SENATED

SENATED
Senated - Seminário Nacional de Tecnologias na Educação - 100% ONLINE E GRATUITO de 22 a 28 de Outubro de 2017

sábado, 7 de abril de 2012

CHUVA EM TERESÓPOLIS DEIXA 05 MORTOS, 414 FORA DE CASA E UM DESAPARECIDO

Cinco mortos pelo temporal já foram identificados, segundo o IML.
Defesa Civil registra 20 deslizamentos; falta luz em alguns bairros.
Uma das quedas de barreiras na rodovia Rio-Teresópolis, a BR-116
(Foto: Tássia Thum/G1)
Vinte deslizamentos foram registrados entre 50 ocorrências pela Defesa Civil de Teresópolis, na Região Serrana do Rio, devido às fortes chuvas que atingiram o município nesta sexta-feira (6), de acordo com a prefeitura. Cinco pessoas morreram e já foram identificadas pelo Instituto Médico Legal (IML) e uma pessoa está desaparecida, no bairro Ermitage. Outras 15 ficaram feridas e o número oficial de desalojados e desabrigados, até 11h deste sábado (7), era de 414. Os bairros mais afetados pelo temporal foram Perpétuo, Pimentel e Rosário.
Os cinco mortos, de acordo com o IML, são: Joyce Rosa de Araújo, 16 anos, encontrada na Quinta Lebrão; Jaílson da Cunha, 26, morto no bairro Pimentel; Rosângela Moraes de Oliveira, 26, em Santa Cecília; e Keila Pires, 26, e Maria Helena, 54, ambas achadas no Bom Retiro.
Os desalojados contam com cinco pontos de apoio para atendimento da população. Segundo a prefeitura, eles já começaram a retornar para suas residências nesta manhã.
A Defesa Civil trabalha em estado de atenção e mantém equipes nas ruas fazendo o trabalho de avaliação de danos e vistorias. A concessionária de energia Ampla informa que alguns bairros estão sem luz devido à queda de árvores e barreiras, além da incidência de descargas atmosféricas, que afetaram a rede elétrica. A distribuidora diz que duplicou o número de equipes para restabelecer o fornecimento.
Apoio
Em nota, a prefeitura de Teresópolis diz que recebeu apoio do Governo do Estado, com dez caminhões e cerca de 80 homens para auxiliar na limpeza do município, e já pediu o envio de retroescavadeiras e caminhões pipa, entre outras máquinas, além de mais homens.
Depois do temporal, Teresópolis amanheceu com tempo nublado, mas seco, sem chuva neste sábado. O sol chegou a reaparecer e há uma leve neblina na entrada da cidade. Segundo o quartel do Corpo de Bombeiros do município, não chove na região desde as 2h30.
Também na chegada à cidade, na localidade conhecida como Soberbo, próximo ao Parque Nacional da Serra dos Órgãos, houve um deslizamento, mas sem interdição da Rodovia Rio-Teresópolis, que está suja de barro.
Nesta manhã, ainda era possível ver os sinais de destruição provocados pela força da água. Na Rua Flávio Bertoluzzi de Souza, próxima a feirinha do alto, os canteiros ficaram destruídos e as pedras ocupam as calçadas. Um carro foi destruído devido à queda de um muro.
A Rio-Teresópolis, principal ligação entre a capital e a cidade da região serrana, que chegou a ficar quase 3 horas fechada nos dois sentidos, reabriu ainda na noite de sexta. De acordo com a CRT, concessionária responsável pela via, a interdição ocorreu por medida preventiva, por causa da chuva forte.
O prefeito de Teresópolis informou também que os dois hospitais da cidade, além da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) estão de prontidão para atender as vítimas dos deslizamentos.
“A prefeitura está toda em alerta. Caiu umas barreiras no Rosário, mas a prefeitura já está tirando. Na Fonte Santa, onde teve muita água, o acesso já está sendo liberado”, explicou o prefeito, na sexta.
Segundo a Secretaria de Estado da Defesa Civil, o sistema de alerta sonoro da cidade foi acionado nos bairros de Perpétuo e Rosário, e moradores estão sendo orientados a seguir para os pontos de apoio.
Friburgo
Em Nova Friburgo, também na Região Serrana, a chuva forte do fim da tarde de sexta provocou um deslizamento de terra na RJ-142, estrada que liga os distritos de Mury a Lumiar.
Segundo a Defesa Civil do município, em quatro horas choveu mais do que o esperado no município para o mês inteiro. Mais cedo, o Rio Bengalas, no Centro da cidade, chegou a transbordar, mas as águas já retornaram ao nível normal.
Todos os rios da Região Serrana estão em estágio de atenção, ainda de acordo com o Inea. A Defesa Civil do estado informou que as equipes estão mobilizadas nos dois municípios.
Em janeiro de 2011, a chuva que devastou municípios da Região Serrana deixou mais de 900 mortos.
Fonte: G1




Nenhum comentário:

Postar um comentário