Esta foto foi escolhida pela BBC 28 de setembro, 2012 como uma das 20 mais bonitas

Sejamos proativos nas questões relacionadas às mudanças climáticas, pois não seremos poupados de seus efeitos devastadores a curto e longo prazo.
gmsnat@yahoo.com.br
Um Blog diferente. Para pessoas diferentes!

Grato por apreciar o Blog.
Comentários relevantes e corteses são incentivados. Dúvidas, críticas construtivas e até mesmo debates também são bem-vindos. Comentários que caracterizem ataques pessoais, insultos, ofensivos, spam ou inadequados ao tema do post serão editados ou apagados.

EAD

sábado, 7 de abril de 2012

O “BOI NO ROLETE” E A CRIAÇÃO DE UMA IDENTIDADE CULTURAL

O propósito é de fomentar uma reflexão sobre a importância das raízes culturais de um povo, no sentido da afirmação de sua identidade e pertinência a sua região, nesse sentido, é primordial ter conhecimento e manter viva na memória as próprias origens.
O entendimento do significado de cultura subsidiará a compreensão das raízes culturais. Quando nos referimos às raízes culturais estamos nos referindo à sua origem, principio, ou seja, a forma como foi construída a cultura de um povo, o que determina que alguns elementos ou algumas manifestações culturais sejam considerados tipicamente desse povo. Não tenho a pretensão de me aprofundar em questões sociológicas. O propósito de enfocar as raízes culturais aqui neste artigo está direcionado a questão da memória cultural do povo. Não pretendo escavar o “passado”, mas sim, de se manter viva a história da construção ou da criação da cultura de nosso povo ou de nossa região.
É possível dizer que não se vive do passado, se vive do presente e do futuro.
Acredita-se que, não se deve pregar o isolamento cultural, se fechando em guetos. O individuo deve estar aberto e receptível ao novo. Deve-se conhecer e experimentar as outras culturas como forma de valorizar a diversidade cultural dos povos e como enriquecimento cultural.
Entende que a cultura é construída a partir das ações e inter-relações sociais. As pessoas fazendo parte de uma sociedade acabam interagindo umas com as outras, trocando idéias, conhecimentos e etc, desse relacionamento deriva a cultura desse povo, que foi construída passo a passo. Juntos, constroem uma história de vida, onde os hábitos e costumes, manifestações, expressões, sentimentos e outros estão inseridos, identificando cada componente dessa sociedade determinando o seu modo de viver e de ser.
Portanto, acredita-se que: se as pessoas têm conhecimento de suas próprias raízes e conscientemente sabem da relevância das mesmas para suas vidas, passarão a valorizar esse conhecimento transmitindo-o para as gerações futuras, isso evitará que sejam esquecidas ou adormecidas. Dessa forma, a memória do povo continuará sendo “aquecida”.
O motivo que me levou a escrever este artigo é, talvez, a perda ou a falta de identidade de nosso município, em comparação aos municípios vizinhos. Quando mencionamos o nome de algum município ao redor logo nos lembramos de algo que identifica o mesmo, cito aqui, por exemplo, Varre Sai (Festival do Vinho de Jabuticaba), Italva (Kibe), Itaperuna (Medicina e Faculdades), Laje do Muriaé (Festival do Arroz), Natividade (a Santa) e por aí vai.
Porciúncula é conhecida como o Paraíso do Vôo Livre, só que esta condição já não existe mais, as competições que dantes aqui eram realizadas se acabaram, não quero aqui apontar culpados, uma vez que desconheço as razões da não mais realização de tais competições aqui.
Mais eis que surge em nosso município, há 7 anos, uma festa que vem ganhando adeptos e, automaticamente se expandindo. Falo do “Boi no Rolete do Baliu” uma coisa que começou como brincadeira (confraternização) entre amigos e a cada ano que passa se transforma de uma maneira que o espaço já se tornou pequeno. O “Boi no Rolete” parece-me, que irá se tornar a Identidade Cultural de Porciúncula, pois já faz parte do calendário de muitos visitantes e moradores de cidades vizinhas.
“Um povo que não tem raízes acaba se perdendo no meio da multidão. São exatamente nossas raízes culturais, familiares, sociais, que nos distinguem dos demais e nos dão uma identidade de povo, de nação”. Percebe-se a importância de se conhecer as raízes da própria cultura para que haja a formação de identidade, no propósito de se definir enquanto cidadão sabendo situar-se na sociedade
A cultura é uma expressão da construção humana. A cultura é construída através do diálogo entre as pessoas no dia a dia. Nessa interação social é construído gradativamente símbolos e significados que tem sentido a essas pessoas, e são compartilhados entre elas. A construção de uma cultura está repleta de elementos e significados que vão identificar esse povo como pertencente a uma determinada comunidade ou região, diferenciando-os de outras comunidades, surge assim, a identidade cultural.
Quero parabenizar a todas as pessoas envolvidas na festa, não quero citar nomes, pois posso me esquecer de alguns, mais sei que todos são envolvidos e comprometidos com este evento. Vocês fazem parte da cultura desta “pequena porção”. Estão estabelecendo uma Identidade Cultural para nossa terra.
Pois quando as pessoas têm conhecimento de suas próprias raízes e conscientemente sabem da relevância das mesmas para suas vidas, passarão a valorizar esse conhecimento transmitindo-o para as gerações futuras, isso evitará que sejam esquecidas ou adormecidas. Dessa forma, a memória do povo continuará sendo “aquecida”.
É hoje a bela festa! Que o festejo ocorra na paz e na civilidade de nossas raízes. Porciúncula merece, pois estamos carentes de festas, comemorações e confraternizações coisas que fazem parte da cultura de uma sociedade, pois a cidade é o lugar concreto e efetivo onde as vontades humanas, pelos entrecruzamentos, podem atuar em conjunto, onde o homem encontra-se a si mesmo e aos outros como possibilidade miraculosa no espaço.
Algumas fotos de ontem (sexta feira) nos preparativos da Festa 
O Boi no Rolete





Nenhum comentário:

Postar um comentário