Esta foto foi escolhida pela BBC 28 de setembro, 2012 como uma das 20 mais bonitas

Sejamos proativos nas questões relacionadas às mudanças climáticas, pois não seremos poupados de seus efeitos devastadores a curto e longo prazo.
gmsnat@yahoo.com.br
Um Blog diferente. Para pessoas diferentes!

Grato por apreciar o Blog.
Comentários relevantes e corteses são incentivados. Dúvidas, críticas construtivas e até mesmo debates também são bem-vindos. Comentários que caracterizem ataques pessoais, insultos, ofensivos, spam ou inadequados ao tema do post serão editados ou apagados.

EAD

quinta-feira, 1 de setembro de 2011

RÃ GIGANTE ACHADA NA MALÁSIA


Um aborígene malaio encontrou uma rã de 20 quilos – o que é praticamente o tamanho de uma criança de quatro a oito anos.
Rã de tamanho descomunal
O batráquio colossal foi encontrado perto de um rio na região montanhosa de Gemencheh, na Malásia.
Um turista inglês chegou a ver o bicho e, espantado, perguntou ao malaio se ele estaria disposto a vender. Como o aborígene pediu mais de R$ 500, o turista não topou e pediu para, pelo menos, tirar uma foto do monstrão.
Ao voltar para seu hotel, o tal turista ficou remoendo a idéia e achou que, de fato, a rã valia o que estavam pedindo.
No dia seguinte, ele passou num caixa, sacou a grana toda e colou na casa do malaio, perguntando pelo sapão.
Para sua surpresa, o inglês descobriu que o malaio tinha fatiado a rã-monstro e comido no jantar da noite anterior.
Comer o bicho não foi boa ideia: o malaio deixou de ganhar o dinheiro e, ainda por cima, teve uma diarréia fulminante e ficou de cama por semanas.
A rã Golias, (Golias Conraua) é o maior anuro existente na Terra. Ela pode crescer até 33 centímetros e viver até 15 anos. Ela se alimenta de escorpiões, insetos e rãs/sapos menores, pode escutar, mas não coaxa.

Sobre a Rã Golias - Conraua goliath - A maior rã do mundo.

A rã Golias, (Golias Conraua) é o maior anuro existente na Terra. Ela pode crescer até 33 cm (13 polegadas) de comprimento do focinho à cloaca, e pesar até 8 kg. Este animal tem uma gama de hábitats relativamente pequeno, existindo principalmente em Camarões e Guiné Equatorial. Seus números estão diminuindo devido à destruição do seu habitat, devido a caça predatória para consumo alimentar e para o seu comércio como animal exótico. 
Alvo dos pescadores
A rã Golias, podem viver até 15 anos. A rã Golias come caranguejos na grande parte da sua dieta, mas também comem insetos e rãs menores. Essas rãs tem uma audição aguda, mas não saco vocal, não coaxam e, adicionalmente, falta almofadas nupciais. A rã Golias é normalmente encontrada em rios com correnteza e com fundo de areia nos países do Oeste Africano, Camarões e Guiné Equatorial. Esses rios são geralmente de águas claras e altamente oxigenado. Seu território na realidade tem um raio de alcance que se estende a partir da bacia Sanaga, 200 km (125 milhas), nos Camarões para o norte, 50 km (30 milhas) da bacia do Rio Benito na Guiné Equatorial, ao sul. Os sistemas fluviais em que essas rãs vivem são frequentemente encontrados em áreas densas, extremamente úmida, com temperaturas relativamente elevadas.
Rã Golias - Conraua goliath
Como todos os anfíbios, a água é vital para a sua reprodução. Os machos constrói as áreas de desova e reprodução ao lado e dentro dos rios, empurrando as rochas em padrões semicircular. Não se sabe muito sobre a reprodução da rã Golias, no entanto, alguns estudiosos Africano começaram a fazer mais investigação por razões médicinais. Rãs Golias eram consideradas uma fonte de alimentos em algumas partes da África Ocidental. Elas também foram muito exportadas para os jardins zoológicos e comerciantes de animais, para serem vendidos como animais de estimação.
Infelizmente, essas rãs não reproduz em cativeiro (e quase ou nunca se reproduz lá). Devido à sua classificação como ameaçadas de extinção, o governo da Guiné Equatorial tem declarado que não mais do que 300 rãs golias podem ser exportadas para fora do país por ano. Mesmo assim muitos, além da dessa cota, são capturados e mantidos como animais de estimação.
Bicho de estimação na África
NOTA: Eu com uma desta, vivia tranquilo sem temer a Dengue.

3 comentários:

  1. E como ela foi parar na Malásia?

    ResponderExcluir
  2. Da mesma maneira como os nossos animais são levados para outros países, para pesquisa ou tentar a criação em cativeiro que em outro nome chamamos de "Biopirataria". Quando isto acontece, infelizmente o homem acaba desencadeando, com isto, um desequilíbrio ecológico quando introduz uma espécie de habitat num outro totalmente adverso a esta espécie. No Brasil nos temos exemplos de animais introduzidos de outros países como, "Caramujo Africano, Bagre africano, Tilápia, Carpas japonesas, Bagre Americano a Truta sem falar nas várias espécies de plantas, que denominamos como exóticos, pois não é de nosso país", que quando soltos na natureza produzem estragos, pois competem com os nossos animais em alimentação e em alguns casos agem como predadores aniquilando algumas das espécies nativas. A rã não é nativa da Malásia, alguém levou algumas espécies e soltou, ela conseguiu se adaptar e provalvelmente proliferou-se.

    ResponderExcluir
  3. Bacana essa curiosidade,confesso que não sou fã desse bichinho asqueroso,sapo e seus parentes. rsrs mas é bom saber e que continue la pela malásia ou qualquer outro lugar se a pequena ja me da medo imagina desse tamanho. rsrs

    ResponderExcluir