Esta foto foi escolhida pela BBC 28 de setembro, 2012 como uma das 20 mais bonitas

Sejamos proativos nas questões relacionadas às mudanças climáticas, pois não seremos poupados de seus efeitos devastadores a curto e longo prazo.
gmsnat@yahoo.com.br
Um Blog diferente. Para pessoas diferentes!

Grato por apreciar o Blog.
Comentários relevantes e corteses são incentivados. Dúvidas, críticas construtivas e até mesmo debates também são bem-vindos. Comentários que caracterizem ataques pessoais, insultos, ofensivos, spam ou inadequados ao tema do post serão editados ou apagados.

EAD

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

MAIS ANTIGO MACHADO DE PEDRA, ACHEULENSE, FOI ENCONTRADO NO QUÊNIA


Ferramentas com 1,76 milhões anos têm mais 350 mil anos do que as que se conheciam
Os machados foram descobertos no Quênia

A descoberta de machados de pedra acheulenses (cultura do Paleolítico Inferior caracterizada por utilizar certo tipo de utensílios, bifaces, de pedra e situada na época do segundo interglacial) na mesma camada de sedimentos onde se encontram ferramentas mais primitivas pode indicar que hominídeos que fabricaram diferentes tecnologias terão coexistido.
Descobertas perto do lago Turkana, no Quênia, por uma equipe de paleontólogos e geólogos franceses e norte-americanos, as ferramentas terão sido talhadas por Homo erectus há 1,76 milhões de anos. Os mais antigos complexos desta indústria eram mais recentes em 350 mil anos. O estudo está publicado na «Nature».
As novas peças confirmam que aqueles hominídeos que se estenderam pela Eurásia e África há dois milhões de anos eram capazes de modelar grandes bifaces. O seu tamanho indica que poderiam ser utilizadas para descarnar animais de grande porte como os elefantes.
As ferramentas foram encontradas em Kokiselei, a poucos quilômetros do local onde a equipe de Richarg Leakey descobriu, em 1984, o esqueleto mais completo de um Homo erectus, conhecido como o homem de Nariokotome (ou Turkana).
Os geólogos, dirigidos por Christopher J. Lepre, do Departamento de Ciências Planetárias e da Terra, da Universidade de Rutgers, dataram os sedimentos em função da polaridade magnética da Terra existente naquele momento.
Biface acheulense de 200 000 anos, encontrado em Madrid (Espanha).
Os investigadores destacam o fato de existiram ferramentas de duas tecnologias distintas (uma mais primitiva do que a outra) misturadas, o que pode significar que o Homo habilis e Homo erectus chegaram a viverem na mesma época ou que os segundos utilizaram ambas as tecnologias conforme as suas necessidades.

Nenhum comentário:

Postar um comentário