Esta foto foi escolhida pela BBC 28 de setembro, 2012 como uma das 20 mais bonitas

Sejamos proativos nas questões relacionadas às mudanças climáticas, pois não seremos poupados de seus efeitos devastadores a curto e longo prazo.
gmsnat@yahoo.com.br
Um Blog diferente. Para pessoas diferentes!

Grato por apreciar o Blog.
Comentários relevantes e corteses são incentivados. Dúvidas, críticas construtivas e até mesmo debates também são bem-vindos. Comentários que caracterizem ataques pessoais, insultos, ofensivos, spam ou inadequados ao tema do post serão editados ou apagados.

SENATED

SENATED
Senated - Seminário Nacional de Tecnologias na Educação - 100% ONLINE E GRATUITO de 22 a 28 de Outubro de 2017

sexta-feira, 30 de setembro de 2011

VACINA PODERIA REDUZIR O HIV A UMA “INFECÇÃO MENOR”


Uma nova pesquisa descobriu uma vacina que pode ser muito útil para proteger contra o vírus HIV, da AIDS.
Pesquisadores espanhóis concluíram que 22 de 24 pessoas saudáveis (92%) desenvolveram uma resposta imune ao HIV depois de receber a vacina MVA-B.
“A vacina é como mostrar uma foto do HIV, de modo que o corpo seja capaz de reconhecê-lo se vê-lo novamente no futuro”, explicou Mariano Esteban, pesquisador-chefe do projeto no Centro Nacional de Biotecnologia, em Madri.
A injeção contém quatro genes do HIV que estimulam os linfócitos T e B, que são tipos de glóbulos brancos. “Nosso corpo é cheio de linfócitos, cada um deles programados para lutar contra um patógeno diferente. Treinamento é necessário quando se trata de um patógeno como o HIV, que não pode ser naturalmente derrotado”, conta Esteban.
As células B produzem anticorpos que atacam os vírus antes que eles infectem as células, enquanto as células T detectam e destroem células infectadas.
Vírus do HIV
O estudo mostrou que quase três quartos dos participantes haviam desenvolvido anticorpos específicos contra o HIV apenas 11 meses após a vacinação. Quase um terço desenvolveu um tipo de célula T que luta contra o HIV, chamado CD4+, enquanto mais de dois terços desenvolveram outro tipo, chamado de CD8+.
Globalmente, 92% dos participantes desenvolveram algum tipo de resposta imune contra o HIV. No entanto, isso não é a mesma coisa que estar protegido da infecção pelo HIV: a resposta poderia ser insuficiente para fornecer proteção.
Segundo Esteban, a vacina estava em um estágio inicial, e revela-se “promissora”. O próximo passo da pesquisa é testá-la em pessoas com HIV para ver se ela funciona como “terapêutica” – para reduzir a contagem viral.
O pesquisador foi otimista, dizendo que a MVA-B provou ser tão poderosa quanto qualquer outra vacina em estudo, ou até mais. “Se este coquetel genético passar na fase II e fase III de ensaios clínicos futuros, o HIV poderia ser comparado ao vírus do herpes em breve”, explica.
Esteban quis dizer que o HIV pode se tornar uma “pequena infecção crônica” como o herpes, que só resulta em doença quando o sistema imunológico está comprometido de outra maneira.
Outras vacinas também estão em desenvolvimento. Uma delas, chamada vacina contra o HIV-v, desenvolvida por pesquisadores britânicos, resultou em uma redução de 90% na contagem viral de pessoas infectadas pelo HIV. A maioria dos estudos até agora têm sido em pequena escala.
Fonte: Telegraph

Um comentário:

  1. Deveriam desenvolver uma vacina contra o vício da promiscuidade, isso sim. Acho que a vida moderna está causando extremos distúrbios e causando muitas ameaças.

    ResponderExcluir