Esta foto foi escolhida pela BBC 28 de setembro, 2012 como uma das 20 mais bonitas

Sejamos proativos nas questões relacionadas às mudanças climáticas, pois não seremos poupados de seus efeitos devastadores a curto e longo prazo.
gmsnat@yahoo.com.br
Um Blog diferente. Para pessoas diferentes!

Grato por apreciar o Blog.
Comentários relevantes e corteses são incentivados. Dúvidas, críticas construtivas e até mesmo debates também são bem-vindos. Comentários que caracterizem ataques pessoais, insultos, ofensivos, spam ou inadequados ao tema do post serão editados ou apagados.

SENATED

SENATED
Senated - Seminário Nacional de Tecnologias na Educação - 100% ONLINE E GRATUITO de 22 a 28 de Outubro de 2017

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

QUER AJUDAR OS FILHOS COM OS TRABALHOS ESCOLARES?


Investigadores da Universidade Ben-Gurion de Negev (BGU), em Israel, sugerem que os pais que querem melhorar a motivação da criança para fazer os trabalhos escolares de casa têm de mudar a sua própria atitude e comportamento.
No estudo, os cientistas descobriram que se os pais tinham uma atitude mais positiva, de apoio e comunicassem o valor da aprendizagem enquanto motivação, ao invés de se focarem em terminar uma tarefa ou obter a melhor nota, então a atitude e motivação da criança melhorava.
Idit Katz, Avi Kaplan e Tamara Buzukashvily, recomendam aos pais dar algumas escolhas aos filhos, incluindo quando e onde fazer os trabalhos de casa.
 Mudança de atitude para melhorar a motivação
Pais com atitude positiva melhoram a motivação da criança
“Os pais podem melhorar um senso de competência permitindo que as crianças estruturem as suas próprias tarefas e dando à criança a sensação de que é amada e admirada, independentemente se é bem sucedida em matemática ou línguas”, afirmam.
O estudo também mostra que os pais devem perguntar-se sobre suas próprias motivações, atitudes e competências, antes de tentar ‘mudar’ a criança. Além disso, os programas educativos que tentam mudar a atitude e motivação dos alunos em relação aos trabalhos de casa não devem excluir os pais uma vez que o comportamento destes é essencial.
Para realizar a investigação, foi preenchido um inquérito em duas escolas de ensino fundamental, com 135 alunos do quarto ano e um dos pais de cada criança. Os estudantes responderam a questionários sobre o nível de motivação para fazer os trabalhos de casa, enquanto os pais responderam a questionários sobre a vontade de ajudar. Isto permitiu examinar percepções do ambiente de casa a partir de duas perspectivas.
Entre a amostra, mais de 60 por cento dos pais relatou estar envolvido nos trabalhos de casa dos filhos uma vez por semana e 35 por cento indicou estar envolvido todos os dias ou mais de uma vez por semana. Apenas quatro por cento disse que nunca está envolvida nos trabalhos de casa do seu filho.
NOTA: Aqui no Brasil, entregam a criança na escola e coloca a responsabilidade total, de educar, em cima dos professores, como se fossemos mágicos. Os pais deveriam ser mais presentes na escola, interagindo com ela. A Escola não resolve o problema do aluno, se em casa o seu contexto de vida é totalmente oposto ao ambiente escolar. Na verdade a mudança de atitude dos pais não melhoraria só o rendimento escolar, mais a criança totalmente, principalmente no que concerne a socialização da mesma. Se continuar da maneira que está, professor será uma profissão em extinção.

2 comentários:

  1. Em nosso país os próprios pais não possuem lucidez suficiente para estimularem filhos e não há compromisso político para mudar esta situação. A profissão de educador já é uma das mais desqualificadas devido o salário baixíssimo. Pessoas escolhem profissões que agradam, mas que também possam proporcionar estabilidade financeira.

    ResponderExcluir
  2. Porisso já estou procurando meu "cemitério de elefantes" digo de professor. rsrsrsrsrsrrss

    ResponderExcluir