Esta foto foi escolhida pela BBC 28 de setembro, 2012 como uma das 20 mais bonitas

Sejamos proativos nas questões relacionadas às mudanças climáticas, pois não seremos poupados de seus efeitos devastadores a curto e longo prazo.
gmsnat@yahoo.com.br
Um Blog diferente. Para pessoas diferentes!

Grato por apreciar o Blog.
Comentários relevantes e corteses são incentivados. Dúvidas, críticas construtivas e até mesmo debates também são bem-vindos. Comentários que caracterizem ataques pessoais, insultos, ofensivos, spam ou inadequados ao tema do post serão editados ou apagados.

EAD

terça-feira, 27 de setembro de 2011

TUFÃO NESAT: ENCHENTES, DESTRUIÇÃO E MORTES NAS FILIPINAS


Milhares de desastres naturais tem acontecido ultimamente. A natureza vem se voltando a cada instante com o homem, ocasionando tragédias como furacões, chuvas e tufões. Assim como o Tufão Talas que deixou várias pessoas mortas e desaparecidas no Japão, o Tufão Nesat tem deixado grandes problemas para as Filipinas.
O tufão Nesat atravessou a principal ilha das Filipinas na madrugada de terça-feira, deixando pelo menos sete mortos e causando inundações e apagões que praticamente paralisaram a capital.
Entre os mortos está um bebê de 1 ano e 10 meses, e quatro pessoas estão desaparecidas, segundo as autoridades.
Pelo menos sete pessoas foram mortas pelo tufão Nesat nas Filipinas,
disseram funcionários nesta terça-feira. Na capital, Manila,
os temporais provocaram enchentes, blecautes e rápidas cheias.
Os danos à produção agrícola na região do vale de Cagayan, no norte do arquipélago, devem começar a ser avaliados na quarta-feira, quando órgãos públicos e mercados financeiros irão reabrir.
Enquanto o Nesat deixava a costa oeste da ilha de Luzon e rumava para o norte do Vietnã, meteorologistas informaram que outra depressão tropical está se formando no Pacífico, podendo afetar o norte de Luzon no fim de semana.
O Nesat chegou a Luzon como um tufão da categoria 3, com ventos em torno de 200 quilômetros por hora, mas perdeu força ao atravessar a ilha, segundo o instituto Tropical Storm Risk.
"Não podemos dar nenhuma estimativa sobre danos no momento porque o tufão ainda está assolando muitas províncias", disse Benito Ramos, chefe da agência nacional de desastres.
Muitos bairros de Manila, cidade com 13 milhões de habitantes, passaram o dia sem energia. Ventos fortes derrubaram postes e cabos elétricos, obrigando uma paralisação preventiva de algumas redes ferroviárias.
Embarcações viradas devido a forte chuva e ventania causadas pelo Tufão Nesat
(Foto AP)


Órgãos públicos, o Banco Central e escolas deixaram de funcionar. Árvores e outdoors arrancados pelo vento levaram à interdição de algumas vias na capital e no interior, e as autoridades alertam para o risco de deslizamentos em áreas montanhosas.
As águas da baía de Manila transbordaram para o bulevar Roxas, inundando ruas e parques em torno da Embaixada dos EUA. Uma rádio disse que o luxuoso hotel Sofitel, nessa mesma região, também ficou coberto de água, e que ônibus foram providenciados para retirar os hóspedes.
Em Tondo, bairro pobre da capital, o vento arrancou o teto metálico de um ginásio que recebia desabrigados.
Tufão atingiu as Filipinas com ventos muito fortes


























O tufão, com um diâmetro de 650 quilômetros, causou fortes chuvas sobre as áreas de cultivo de arroz e milho na parte central de Luzon, e quase todas as províncias da ilha principal estão em estado de alerta.
O departamento de meteorologia disse que o tufão, conhecido localmente como Pedring, provoca chuvas de 150 a 250 milímetros por hora.

Um comentário:

  1. Parece que desastres "naturais" tornaram-se definitivamente uma rotina em nosso planeta. Acho que é chegada a hora de esperarmos que esta situação chegue à todo canto da terra. Talvez não haja mais tempo de consertar a devastação provocada pela insanidade humana, desenfreada e gananciosa em busca de lucros a qualquer preço.

    ResponderExcluir