Esta foto foi escolhida pela BBC 28 de setembro, 2012 como uma das 20 mais bonitas

Sejamos proativos nas questões relacionadas às mudanças climáticas, pois não seremos poupados de seus efeitos devastadores a curto e longo prazo.
gmsnat@yahoo.com.br
Um Blog diferente. Para pessoas diferentes!

Grato por apreciar o Blog.
Comentários relevantes e corteses são incentivados. Dúvidas, críticas construtivas e até mesmo debates também são bem-vindos. Comentários que caracterizem ataques pessoais, insultos, ofensivos, spam ou inadequados ao tema do post serão editados ou apagados.

SENATED

SENATED
Senated - Seminário Nacional de Tecnologias na Educação - 100% ONLINE E GRATUITO de 22 a 28 de Outubro de 2017

terça-feira, 27 de setembro de 2011

OPERAÇÃO SORRISO - CIRURGIA DE CORREÇÃO DO LÁBIO LEPORINO DE GRAÇA


Você sabe o que é lábio leporino? Cientificamente falando, a condição é chamada de fissura labiopalatal. É uma abertura na região do lábio ou palato, ocasionada pelo não fechamento dessas estruturas.
Essas aberturas podem ser unilaterais (somente um lado do lábio), bilaterais (fendas dos dois lados), completas (lábio e palato), ou incompletas (somente uma dessas estruturas). Também podem variar de formas mais leves, como cicatriz, até formas mais graves, como fissuras amplas de lábio e palato. Elas também podem se associar a outras malformações, no rosto ou outras partes do corpo.
Operação Sorisso
A causa exata desse problema ainda é desconhecida. O que se sabe é que esse é um problema congênito, que ocorre entre a quarta e a décima semana de gestação.
Por conta da condição, a aparência da pessoa é prejudicada. Mas as consequências da fissura labiopalatal na vida de uma criança vão além da estética: a deficiência pode causar problemas auditivos, infecções crônicas, má nutrição, má formação da dentição e dificuldades no desenvolvimento da fala.
Com isso, não só a saúde física, mas a psicológica fica abalada. E não são poucas pessoas que sofrem com o problema: estima-se que um em cada 650 recém-nascidos apresente a doença. Hoje, 280.000 pacientes têm a doença no Brasil.
Atualmente, graças ao aperfeiçoamento do ultrassom, o lábio leporino pode ser diagnosticado antes mesmo do parto. Isso permite que, logo após o nascimento, possa-se fazer uma cirurgia corretiva.
Mas, como toda e qualquer cirurgia, ela não é barata nem fácil de conseguir. E, sem o devido tratamento, as fissuras podem provocar sequelas graves, como perda da audição, problemas de fala e déficit nutricional, além do preconceito.
É possível a total reabilitação do paciente, mas, para isso, é necessária intervenção o quanto antes. O tratamento é longo e pode envolver muitas cirurgias.
Muitas dessas 280.000 pessoas brasileiras não têm condições de resolver seu problema. Sendo assim, se você conhece alguém com a doença, tente entrar em contato com a Abbott, indústria farmacêutica que está realizando a Operação Sorriso, agora no Pará.
A instituição conta com 90 mil funcionários ao redor do mundo, e vai realizar 70 operações gratuitas a portadores de lábio leporino. A Abbott ficará a cargo da capacitação de profissionais e medicamento analgésico.
A Operação Sorriso estará em Santarém de 19 de setembro (triagem de candidatos a cirurgia) a 24 de setembro (cirurgias), cumprindo a terceira missão do tipo no país em 2011.
Depois de Santarém, a Operação Sorriso estará em Manaus, em outubro. Esse ano também já realizou cirurgias em Alagoas e Rio de Janeiro
.
Serviço:
Abbott Brasil
Centrais de Relacionamento
Para medicamentos, produtos nutricionais, produtos hospitalares e stents cardiovasculares da Abbott: 0800 703 1050, das 8h às 20h, de segunda a sexta-feira (exceto feriados).
Para medicamentos da Abbott Produtos para Saúde (anteriormente Solvay Farma): 0800 014 1500, das 8h às 20h, de segunda a sexta-feira (exceto feriados).
Para produtos de monitoramento da glicemia: 0800 703 0128, das 8h às 18h, de segunda a sexta-feira (exceto feriados).
Correspondência
Caixa Postal: 29246
CEP: 04561-990
São Paulo/SP

2 comentários:

  1. É um absurdo que isto ainda ocorra em nosso país!!! Caro é o imposto que pagamos ao INSS que costuma parar nos ralos das ratazanas. Deveria tornar-se Lei com cláusula pétrea no Sistema de Saúde.

    ResponderExcluir
  2. É um absurdo que ainda nasça pessoas com este tipo de problema em nosso país e não sejam imediatamente corrigidos. Caro é o imposto que pagamos ao Sistema de Saúde Pública, que costuma parar nos ralos das ratazanas. Isto merece tornar-se Lei com cláusula pétrea.

    ResponderExcluir