Esta foto foi escolhida pela BBC 28 de setembro, 2012 como uma das 20 mais bonitas

Sejamos proativos nas questões relacionadas às mudanças climáticas, pois não seremos poupados de seus efeitos devastadores a curto e longo prazo.
gmsnat@yahoo.com.br
Um Blog diferente. Para pessoas diferentes!

Grato por apreciar o Blog.
Comentários relevantes e corteses são incentivados. Dúvidas, críticas construtivas e até mesmo debates também são bem-vindos. Comentários que caracterizem ataques pessoais, insultos, ofensivos, spam ou inadequados ao tema do post serão editados ou apagados.

SENATED

SENATED
Senated - Seminário Nacional de Tecnologias na Educação - 100% ONLINE E GRATUITO de 22 a 28 de Outubro de 2017

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Procurar conteúdo gratuito na internet pode custar caro

Pesquisa mostra riscos de buscar músicas, ringtones e vídeos gratuitos

por Redação Galileu
Baixar músicas e vídeos gratuitos na internet pode parecer um bom negócio à primeira vista, mas muitas vezes o barato sai caro.
Uma recente pesquisa da empresa de antivírus McAfee aponta que digitar a palavra "free" (gratuito) ao procurar por conteúdo de entretenimento em sites de busca aumenta significativamente as chances de acessar um site que hospeda vírus ou códigos maliciosos.
 Shutterstock

No caso da busca por toques de celular gratuito, por exemplo, o risco aumenta em até 300%, e palavras específicas, como "lyrics" (letras de música) e "mp3", aumentam ainda mais a chance de se encontrar um site infectado. Segundo a pesquisa, 12% dos sites que oferecem conteúdo não-autorizado contêm vírus e, destes, 7% estão associados a organizações que realizam crimes virtuais.
O que muitos usuários não sabem é que, ao concordar com os termos de uso do site, estão também autorizando seu computador a fazer parte dessas associações, acessando e interagindo com os computadores envolvidos. Os crimes envolvem desde lavagem de dinheiro a roubo de dados pessoais e financeiros.
As dicas dadas pela McAfee para reduzir os riscos de entrar nos sites infectados são evitar o uso da palavra "free" nas buscas e não clicar em links de anúncios de sites desconhecidos, além de, é claro, manter o software de segurança em dia. 
Retirado da Revista Galileu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário