Esta foto foi escolhida pela BBC 28 de setembro, 2012 como uma das 20 mais bonitas

Sejamos proativos nas questões relacionadas às mudanças climáticas, pois não seremos poupados de seus efeitos devastadores a curto e longo prazo.
gmsnat@yahoo.com.br
Um Blog diferente. Para pessoas diferentes!

Grato por apreciar o Blog.
Comentários relevantes e corteses são incentivados. Dúvidas, críticas construtivas e até mesmo debates também são bem-vindos. Comentários que caracterizem ataques pessoais, insultos, ofensivos, spam ou inadequados ao tema do post serão editados ou apagados.

SENATED

SENATED
Senated - Seminário Nacional de Tecnologias na Educação - 100% ONLINE E GRATUITO de 22 a 28 de Outubro de 2017

sábado, 11 de setembro de 2010

Você tem sede de quê? Modelo de Desenvolvimento

Você tem sede de quê?


O modelo de desenvolvimento econômico adotado pela nossa civilização levou ao uso intensivo dos recursos naturais, sem preocupação com a sua destruição.A melhoria da qualidade de vida foi associada aos avanços tecnológicos, levando a um grande consumo de bens (e serviços). Este desenvolvimento tem aspectos que devemos valorizar, porém, também tem como conseqüência a crescente degradação ambiental, muitas vezes de forma irreversível.
Particularizando para a água, um dos recursos naturais fundamentais, imprescindível para todos os habitantes do planeta, o aumento da demanda, concomitante ao manejo inadequado, com sua conseqüente poluição e contaminação, está deixando-a sem condições de uso e comprometendo a vida no planeta. Frente a esta crise evidente, é nosso compromisso evitá-la ou, ao menos, minimizar os seus efeitos até que tenhamos meios eficazes de resolvê-la. Daqui a 25 anos, se nada for feito, 2,5 bilhões de pessoas não terão acesso à água potável (Brum apud Krüger e Lopes, 1997, p. 213).
A água é um elemento de vital importância para todas as formas de vida da Terra e está presente nas múltiplas atividades humanas, com os mais diversos fins, desde a água como maior constituinte do corpo humano (aproximadamente 65%) até o uso doméstico, agrícola e industrial.Ao abrir uma torneira e beber um copo de água não pensamos de onde vem esta água, entretanto milhões de pessoas fazem isso diariamente, usando a água para beber, cozinhar, lavar roupa, etc. Com o crescimento econômico, tecnológico e populacional as necessidades de água também aumentaram, a expansão urbana, a indústria, a pecuária intensiva, a produção de energia, passaram a exigir quantidades cada vez maiores de água.
De toda a água existente no mundo menos de 1% encontra-se disponível em rios e lagos, dos quais muitos se encontram poluídos e/ou contaminados de tal forma que o seu uso torna-se inviável. Desta maneira, a água potável merece atenção especial, por ser um produto escasso e com a demanda crescente.
Frente a estas argumentações, torna-se clara a importância da educação para auxiliar na tomada de consciência da responsabilidade e do direito de todos os cidadãos a um ambiente saudável, e a água em especial, não só para o presente, mas também para as futuras gerações. É preciso rever hábitos e atitudes, discutir necessidades e padrões de consumo. Faz-se necessário um novo paradigma, que busque a desaceleração do desenvolvimento e do consumo. E você é parte fundamental nessa luta. Veja o que você pode fazer na sua casa para mudar esse quadro:

No banheiro
As medidas necessárias para a utilização racional da água no banheiro são bastante simples e requerem apenas um pouco de atenção e organização nas nossas atividades. Esse esforço, somado ao suporte de sistemas e equipamentos mais modernos e econômicos, podem reduzir significativamente o desperdício.
1. Feche a torneira
Não deixe água limpa ir para o esgoto, enquanto escova os dentes ou faz a barba, por exemplo. Com essa simples medida, quem escovar os dentes três vezes ao dia economizará cerca de 36 litros de água. Em uma semana, serão poupados 252 litros, o suficiente para suprir mais do que o consumo aproximado de água de uma pessoa durante um dia inteiro.
2. Tecnologia ajuda
Se possível, utilize torneiras mais sofisticadas, que fecham automaticamente depois de um certo tempo, ou aquelas que são acionadas por sensores, que ficam abertas apenas durante o uso.
Já os dispositivos antigos de descarga dos vasos sanitários gastam cerca de 40% a mais do que os modernos, que dispõem do recurso Volume de Descarga Reduzido (V.D.R.).
3. Manutenção
Mantenha a válvula sempre regulada e conserte os vazamentos assim que eles forem notados. Uma torneira com defeito, ou mal fechada, gotejando durante um dia, gasta cerca de 46 litros de água.
4. Vaso sanitário não é lixeira Não use a privada como lixeira ou cinzeiro. O consumo de água para escoar uma simples ponta de cigarro, por exemplo, será de 6 litros ou mais.
5. No banho Feche o chuveiro enquanto se ensaboa. Adotando essa prática, ao passar xampu ou utilizar produtos de higiene e beleza, há uma economia de cerca de 96 litros de água.
Além disso, procure não tomar banhos demorados. Sete minutos no chuveiro são suficientes para um bom banho.
Para aumentar a economia, coloque um balde embaixo do chuveiro para armazenar a água enquanto esquenta. Essa água pode ser utilizada para outras atividades da casa, como colocar a roupa de molho ou lavar o quintal.

Na cozinha
O segredo é organizar o trabalho. O tempo médio necessário para lavar a louça de uma família é de 15 minutos. Se a torneira estiver aberta durante esse período, serão consumidos 243 litros de água. Com um método racional, pode-se gastar apenas 20 litros, uma economia suficiente para satisfazer todas as necessidades de uma pessoa durante um dia.
1. Lavando a louça
Antes de abrir a torneira, faça uma pré-limpeza, jogando fora os restos de alimentos que ficam nos pratos e panelas.
Para ensaboar, abra a torneira e encha a cuba até a metade. Com essa água, ensaboe a louça. Depois, encha a cuba novamente até a metade e enxágüe.
A água do enxágüe da louça pode ser usada para dar descarga nos vasos ou para lavar o piso do quintal. Se não houver gordura na água, você pode usá-la para colocar roupa de molho no sabão.
2. Frutas e verduras
Para lavar frutas e verduras, ponha um tampão na pia ou use um recipiente, ao invés de utilizar água corrente. Faça a desinfecção com cloro ou água sanitária de uso geral (uma colher de sopa para um litro de água, por 15 minutos). Depois, coloque duas colheres de sopa de vinagre em um litro de água e deixe por mais 10 minutos, para tirar o gosto do cloro e enxaguar.

Nas áreas externas
Nas áreas externas também é possível reduzir bastante o consumo, mudando hábitos e adotando pequenos truques.
1. Nos quintais ou calçadas


O melhor é o uso de baldes. A utilização de uma mangueira, com a torneira aberta em meia volta, durante 30 minutos gasta, no mínimo, 560 litros de água. Já se forem utilizados cinco baldes de dez litros, o que é suficiente para deixar uma grande calçada completamente limpa, serão gastos apenas 50 litros de água.
2. Regue as plantas com carinho
Use um regador para aguar as plantas em vez de mangueira. Assim, além de só jogar água onde é necessário, você pode olhar as plantas mais de perto.
3. Mantenha a piscina coberta
Uma piscina de tamanho médio exposta ao Sol e à ação do vento perde, aproximadamente, 3.785 litros de água por mês na evaporação. Isso é suficiente para suprir as necessidades de água potável de uma família de quatro pessoas por cerca de um ano e meio. Com uma cobertura apropriada, a perda é reduzida em até 90%.

Na lavanderia
A organização do trabalho é também o recurso mais adequado para poupar água, além de tempo e energia.
1. Por atacado Junte a maior quantidade possível de roupas antes de ligar a máquina ou usar o tanque. Não lave uma peça por vez. A lavadora de roupa rende muito mais quando é utilizada cheia. O ideal é ligá-la no máximo três vezes por semana.
2. Reaproveitamento No tanque, deixe as roupas de molho e use a mesma água para esfregar e ensaboar. Renove a água apenas no enxágüe. A água do enxágüe pode ser utilizada para lavar o quintal, área de serviço ou banheiros.
Fonte: http://www.fisica.furg.br/

2 comentários:

  1. Muito esclarecedora. A mídia também deveria divulgar o que os países de 1º mundo fazem para que a água seja economizada, por bem ou por mal.

    ResponderExcluir
  2. Verdade Megui. Infelizmente o que é de interesse da população mundial, não é divulgado.

    ResponderExcluir