Esta foto foi escolhida pela BBC 28 de setembro, 2012 como uma das 20 mais bonitas

Sejamos proativos nas questões relacionadas às mudanças climáticas, pois não seremos poupados de seus efeitos devastadores a curto e longo prazo.
gmsnat@yahoo.com.br
Um Blog diferente. Para pessoas diferentes!

Grato por apreciar o Blog.
Comentários relevantes e corteses são incentivados. Dúvidas, críticas construtivas e até mesmo debates também são bem-vindos. Comentários que caracterizem ataques pessoais, insultos, ofensivos, spam ou inadequados ao tema do post serão editados ou apagados.

EAD

terça-feira, 1 de maio de 2012

POR POUCO NÃO TEMOS OUTRO ACIDENTE RADIOATIVO NO BRASIL - ENCONTRADO NO SUBÚRBIO DO RIO CARRO COM MATERIAL RADIOATIVO


Por pouco não temos outro acidente radioativo no Brasil. Pois, parece-me, que quem roubou o veículo não tinha interesse na caixa e poderia por curiosidade abrir o seu conteúdo, expor o material radiotivo liberando o produto e contaminando muitas pessoas.
O roubou da carga de Selênio 75 trás de volta a lembrança do corrido em Goiânia, em 1987, quando uma capsula com Césio 137, utilizado em equipamentos médicos, foi encontrada por dois catadores de material reciclável em um centro hospitalar desativado.
A liberação do produto causou o maior acidente radioativo já registrado no país. Ele causou a morte de quatro pessoas, além de ter deixada dezenas de feridos graves.

Veículo, roubado no sábado (28), foi localizado em Cordovil, Cidade Alta.
Caixa com selênio estava intacta, mas seria analisada, segundo empresa.
(Foto: Divulgação / ArcTest)
Uma denúncia feita para a Defesa Civil ajudou a localizar, no início da madrugada desta terça-feira (1º), na Cidade Alta, Bairro de Cordovil, subúrbio do Rio de Janeiro, o carro contendo o material radioativo selênio, informou João Carlos Videira, diretor comercial da ArcTest, dona do veiculo e do equipamento roubados na noite de sábado (28). Policiais foram acionados para o local.
Segundo Videira, a caixa que contém o material foi achada intacta e seria levada para análise mais detalhada. A empresa fica na cidade paulista de Paulínia. O carro seria levado para um pátio da Polícia Civil.
Na segunda-feira (30), o secretário estadual de Defesa Civil do Rio de Janeiro, coronel Sérgio Simões, afirmou que os serviços de segurança pública estavam mobilizados na busca pelo Renault Logan prata roubado com material radioativo, na Baixada Fluminense. A caixa contém selênio, substância usada em radiografias obtidas com emissão de raios gama.
O perigo de exposição do material levou o secretário de Segurança Pública, José Mariano Beltrame, a oferecer a estrutura de segurança do estado para o caso.
Riscos
O contato com o selênio pode causar sérios riscos para quem manuseá-lo. A manipulação incorreta do material pode inclusive levar a morte, segundo Ivan Salati, diretor de radioproteção e segurança nuclear da Comissão Nacional de Energia Nuclear (Cnen).
"A ponta está dentro de uma blindagem. No entanto, o que vem a ser nossa preocupação é a abertura dessa fonte. Quebrar essa blindagem não é simples, não é fácil, mas se ocorrendo a pessoa que estiver manipulando pode correr risco em relação a sua saúde. Dependendo da dose pode haver queimaduras, comprometimento e dependendo do tempo que ficar pode haver até risco de vida", exemplificou Salati.
O especialista garantiu ainda que se o material permanecer guardado na blindagem, não oferece riscos. "Se a embalagem não for aberta, o risco é praticamente nulo, é um risco muito baixo", disse Salati. "Dentro de uma classificação de força da Agência Internacional de Energia Atômica nós temos de 1 a 5, sendo 1 a mais ativa, de maior risco. Essa é de categoria 3 que envolve cuidados mas não que nem a 1 e a 2. Mas envolve cuidados e principalmente cuidados voltados para quem tiver manipulando essa fonte", afirmou.
Mais cedo, Raul Santos, chefe da Divisão de Atendimento a Emergências Radiológicas e Nucleares, já havia feito ao G1 o mesmo alerta.
Ivan Salati, diretor da Cnen, participou de coletiva nesta segunda (Foto: Christiano Ferreira / G1)
Empresa está regularizada
O carro roubado não possuía equipamento de rastreamento, requisito que não é obrigatório nos veículos que transportam esse tipo de material, segundo Salati. Dessa forma, o diretor garantiu que o material era transportado de forma adequada pela empresa. 
Segundo a Cnen, a ArcTest está devidamente regularizada e, logo após o crime, entrou em contato com a equipe de emergência da comissão. Desde então, a Cnen acompanha as buscas pelo equipamento.
Investigações
De acordo com o coronel Sérgio Simões, o Renault Logan foi roubado em uma área onde ocorrem outros roubos a veículos. Por isso, o secretário não acredita que o crime tenha sido premeditado.
Além do material radioativo, os criminosos levaram, ainda, dinheiro e objetos pessoas dos ocupantes do carro. Segundo a polícia, não há registro de outras vítimas. Em depoimento na 59ª DP (Duque de Caxias), os funcionários contaram que carregavam um disco radioativo, guardado em uma caixa blindada. Os criminosos, de acordo com a polícia, não sabiam da existência do produto no momento do roubo.
“É importante frisar que quem encontrar a caixa não deve manuseá-la”, alertou Raul Santos.
Réplica do objeto que estava no carro roubado foi apresentada pela Comissão Nacional de Energia Nuclear; cápsula de selênio fica dentro do objeto (Foto: Christiano Ferreira / G1)
Fonte: G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário