Esta foto foi escolhida pela BBC 28 de setembro, 2012 como uma das 20 mais bonitas

Sejamos proativos nas questões relacionadas às mudanças climáticas, pois não seremos poupados de seus efeitos devastadores a curto e longo prazo.
gmsnat@yahoo.com.br
Um Blog diferente. Para pessoas diferentes!

Grato por apreciar o Blog.
Comentários relevantes e corteses são incentivados. Dúvidas, críticas construtivas e até mesmo debates também são bem-vindos. Comentários que caracterizem ataques pessoais, insultos, ofensivos, spam ou inadequados ao tema do post serão editados ou apagados.

SENATED

SENATED
Senated - Seminário Nacional de Tecnologias na Educação - 100% ONLINE E GRATUITO de 22 a 28 de Outubro de 2017

terça-feira, 22 de maio de 2012

UM ECLIPSE SOLAR IMPRESSIONANTE

Milhões de pessoas assistiram a um espetáculo único entre domingo e segunda-feira, quando um eclipse solar anular, um fenômeno raro no qual a Lua passa diante do Sol, deixando visível um "anel de fogo", cruzou o Pacífico da Ásia até os Estados Unidos.
O eclipse anular ficou visível primeiro em regiões de China, Taiwan e Japão, onde já era madrugada de segunda-feira. Em seguida, atravessou o Pacífico até chegar à região oeste dos Estados Unidos, onde pôde ser visto da Califórnia ao Texas, no entardecer de domingo.
"Foi impressionante", disse o estudante Marcos Doporto em Albuquerque, Nuevo México (sudoeste), uma das maiores cidades dos Estados Unidos situada na rota exata deste eclipse parcial do Sol, visível durante quatro minutos em seu ponto culminante.
Um eclipse anular ocorre quando a Lua passa diante do Sol, mas está longe demais da Terra para bloqueá-lo completamente, deixando visível um "anel de fogo".
Ponto alto do eclipse 'anel de fogo', registrado em Tóquio - Foto de Kazuhiro Nogi/AFP
Na Ásia, nuvens em grande parte do sudeste da China impediram uma visão clara, embora os madrugadores de Hong Kong tenham conseguido ver uma pequena parte do eclipse anular.
No entanto, muitos em Tóquio puderam apreciar o belo espetáculo. A capital japonesa, onde moram 30 milhões de pessoas, teve a primeira visão do fenômeno em 173 anos. O fênemeno desencadeou uma grande venda de pacotes turísticos para a ocasião e de óculos especiais para a observação.
Para quem não conseguiu testemunhar pessoalmente, os canais de televisão mais importantes do país exibiam o fenômeno ao vivo.
A gigante da eletrônica Panasonic enviou uma expedição ao topo do monte Fuji, a montanha mais alta do Japão, com 3.776 metros, para filmar o fenômeno usando equipamentos de energia solar.
Em Hong Kong, milhares de madrugadores foram até o passeio marítimo Victoria Harbour com a esperança de ver o espetáculo, mas o céu encoberto só permitiu que apreciassem o fenômeno por um minuto.
Um dos melhores lugares da América do Norte para ver o eclipse completo era a cidadezinha de Kanarraville, em Utah (oeste), onde a população local de 350 pessoas recebeu a visita de milhares de observadores.
Em Los Angeles, milhares de pessoas se reuniram para ver o eclipse mais espetacular da cidade em 20 anos no Observatório Griffith, localizado em uma colina com vista para a cidade, perto do emblemático letreiro de Hollywood.

Nenhum comentário:

Postar um comentário