Esta foto foi escolhida pela BBC 28 de setembro, 2012 como uma das 20 mais bonitas

Sejamos proativos nas questões relacionadas às mudanças climáticas, pois não seremos poupados de seus efeitos devastadores a curto e longo prazo.
gmsnat@yahoo.com.br
Um Blog diferente. Para pessoas diferentes!

Grato por apreciar o Blog.
Comentários relevantes e corteses são incentivados. Dúvidas, críticas construtivas e até mesmo debates também são bem-vindos. Comentários que caracterizem ataques pessoais, insultos, ofensivos, spam ou inadequados ao tema do post serão editados ou apagados.

SENATED

SENATED
Senated - Seminário Nacional de Tecnologias na Educação - 100% ONLINE E GRATUITO de 22 a 28 de Outubro de 2017

quinta-feira, 2 de junho de 2011

AS CÉLULAS EUCARIÓTICAS PODEM TER SUA ORIGEM COMO SERES PREDADORES


As células eucariontes são tipicamente 10 vezes o comprimento e 1000 vezes o volume das células procarióticas (embora exista uma grande variação de tamanho dentro de cada categoria). Os eucarióticos possuem, além disto, uma gama de características – um citoesqueleto, mitocôndrias, e outras organelas – que os separa das bactérias e arquibactérias.
Quando e como os eucariotos desenvolveram esses sistemas é um mistério. Embora eucariotos, bactérias e arquibactérias devem ter divergido um dos outros muito cedo na Historia da Vida Terrestre, os eucariotos não adquiriram as suas características distintas num mesmo momento.
Nota-se que as mitocôndrias são essencialmente as mesmas nos vegetais, animais e fungos, e por isso supõe-se que elas foram adquiridas antes que essas linhas se divergissem.
De acordo com a Teoria, a célula eucariótica ancestral era uma predadora que se alimentava pela captura de outras células. Um tipo de vida desses requer um grande tamanho, uma membrana flexível e um citoesqueleto para ajudar na movimentação e alimentação da célula. O compartimento nuclear pode ter se desenvolvido para proteger o frágil DNA de ser danificado pelo movimento do citoesqueleto.
Esse eucarioto primitivo, com um núcleo e um citoesqueleto, era provavelmente o tipo que englobava as eubactérias de vida livre que metabolizavam oxigênio e que eram ancestrais das mitocôndrias. Supõe-se que esta parceria tenha se estabelecido 1,5 bilhão de anos atrás, quando a atmosfera da Terra tornou-se rica em oxigênio pela primeira vez. Um subgrupo dessas células mais tarde adquiriu cloroplastos pela junção de bactérias fotossintéticas (figura acima).
O comportamento de vários dos microrganismos ativamente móveis de vida livre, chamados protozoários, sustenta que os eucariotos unicelulares podem atacar e devorar outras células. O Didinium, por exemplo, é um protozoário, grande carnívoro, com diâmetro de cerca de 150 µm – talvez 10 vezes maior que uma célula humana média. Ele tem um corpo globular envolvido por duas franjas de cílios, e a sua parte anterior é achatada exceto por uma única saliência um tanto similar e um focinho.
Didinium
O Didinium nada em altas velocidades por meio dos batimentos ciliares. Quando ele encontra uma presa, normalmente outro protozoário, libera inúmeros dardos paralisantes pequenos a partir da sua região do focinho. Então o Didinium se liga a outra célula e a devora, invaginando-se como uma boca oca para englobar a sua vítima, que é quase tão grande como ele próprio.
Didinium alimentando-se
Os protozoários incluem algumas das células mais complexas conhecidas. A figura abaixo transmite algo sobre a variedade de formas dos protozoários e o seu comportamento também variado: eles podem ser fotossintéticos ou carnívoros, móveis ou sedentários. A sua anatomia celular é muito elaborada e inclui estruturas como cerdas sensoriais, fotorreceptores, cílios vibráteis, apêndices semelhantes a hastes, partes da boca, ferrão e feixes contrateis semelhantes a músculos. Embora sejam unicelulares, os protozoários podem ser tão complicados e versáteis quanto a vários organismos multicelulares.
Protozoário
Esses desenhos foram realizados em diferentes escalas, mais em cada caso a barra de escala representa 10 µm. Os organismos em (A), (B), (E), (F) e (I) são ciliados; (C) um euglenóide; (D) uma ameba; (G) um dinoflagelado; e (H) um heliozoano. (A partir de M.A. Sleigh, The Biology of Protozoa. London: Edward Arnold, 1973).

Fonte: Fundamentos da Biologia Celular - Alberts, Bray, Hopkin, Johnson, Lewis, Raff, Roberts e Walter - 2006

Nenhum comentário:

Postar um comentário