Esta foto foi escolhida pela BBC 28 de setembro, 2012 como uma das 20 mais bonitas

Sejamos proativos nas questões relacionadas às mudanças climáticas, pois não seremos poupados de seus efeitos devastadores a curto e longo prazo.
gmsnat@yahoo.com.br
Um Blog diferente. Para pessoas diferentes!

Grato por apreciar o Blog.
Comentários relevantes e corteses são incentivados. Dúvidas, críticas construtivas e até mesmo debates também são bem-vindos. Comentários que caracterizem ataques pessoais, insultos, ofensivos, spam ou inadequados ao tema do post serão editados ou apagados.

SENATED

SENATED
Senated - Seminário Nacional de Tecnologias na Educação - 100% ONLINE E GRATUITO de 22 a 28 de Outubro de 2017

segunda-feira, 6 de junho de 2011

COMPLEXO VULCÂNICO PUYEHUE-CORDÓN CAULLE, NO CHILE, ENTRA EM ATIVIDADE

Veja fotos recentes em: http://biogilmendes.blogspot.com/2011/06/novas-imagens-do-vulcao-puyehue-cordon.html
As imagens impressionantes feitas do complexo vulcânico Puyehue-Cordón Caulle, no sul do Chile, que entrou em erupção neste sábado, já estampam as principais mídias mundiais. A erupção do vulcão - que estava inativo há mais de 50 anos - obrigou as autoridades chilenas a evacuarem cerca de 3,5 mil pessoas que moram nos arredores do local.
Coluna de cinzas expelidas pelo vulcão Puyehue-Cordon Caulle, no Chile
A erupção do vulcão chegou a deixar o aeroporto de Bariloche fechado. Uma coluna de fumaça já atinge 10 km de altura e as cinzas começaram a chegar à Argentina.
Segundo a MetSul Meteorologia, não está descartado que o material expelido pelo vulcão alcance o Sul do Brasil nos próximos dias. Há diversos precedentes históricos de cinzas de erupção no Sul e no Centro do Chile que chagaram o Centro da Argentina e o Rio Grande do Sul. Conforme o meteorologista Luiz Fernando Nachtigall, o transporte das cinzas a locais distantes dependerá de correntes de vento em altitude chamadas de correntes de jato e da manutenção da erupção com forte intensidade.
Em 1993, cinzas de uma enorme erupção do vulcão Láscar foram transportas pelas correntes de vento a partir do Chile e se precipitaram em Porto Alegre no interior gaúcho, até acumulando. Já em 2008, pequena quantidade de partículas da nuvem do também chileno vulcão Chaitén chegou ao Estado, mas não houve queda de cinzas e o céu apenas ficou com luminosidade um pouco reduzida na região de Bagé.
Esse complexo vulcânico está situado no lado chileno da Cordilheira dos Andes, cerca de 950 quilômetros ao sul de Santiago. No fim de abril, ele começou a registrar atividade vulcânica, que se intensificou nas últimas horas.
A beleza das cinzas
Na manhã de sábado, detectou-se uma média de 230 sismos por hora, o que levou o Governo chileno a decretar alerta vermelho e a determinar a evacuação de aproximadamente 600 pessoas diante do risco de erupção.
Apenas três horas depois desse anúncio, as autoridades informaram sobre uma explosão, que provocou uma coluna de gases de aproximadamente dez quilômetros de altura e de cinco quilômetros de extensão.
Por isso, o ministro do Interior, Rodrigo Hinzpeter, ordenou ampliar a área de evacuação, levando 3,5 mil pessoas a deixar suas casas em áreas próximas ao vulcão, nas regiões de Los Ríos e Los Lagos.
O complexo vulcânico se estende ao longo de 15 quilômetros entre as duas regiões meridionais, em uma área de pouca densidade demográfica, e uma de suas principais crateras é o Puyehue, de 2.240 metros de altitude, cuja última erupção data de 1960.
Com informações da EFE
Segundo o governo chileno o panorama do local está assim: “A atididade sísmica diminuiu e algumas estão com medo, outras se recusaram a serem evacuados e outros vieram para a área para tirar fotos.
Complexo vulcânico Puyehue-Cordón Caulle
Nota do Blog: Realmente, o perigo e a beleza de um vulcão em erupção atraem muita gente. Por sua vez, tudo é muito imprevisível, porque a quando a atividade sísmica diminui, a atividade vulcânica pode estar sofrendo alterações e pode adquirir outra força. Neste caso o melhor é realizar uma evacuação em curto prazo. “Prevenir é melhor que remediar”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário