Esta foto foi escolhida pela BBC 28 de setembro, 2012 como uma das 20 mais bonitas

Sejamos proativos nas questões relacionadas às mudanças climáticas, pois não seremos poupados de seus efeitos devastadores a curto e longo prazo.
gmsnat@yahoo.com.br
Um Blog diferente. Para pessoas diferentes!

Grato por apreciar o Blog.
Comentários relevantes e corteses são incentivados. Dúvidas, críticas construtivas e até mesmo debates também são bem-vindos. Comentários que caracterizem ataques pessoais, insultos, ofensivos, spam ou inadequados ao tema do post serão editados ou apagados.

EAD

quarta-feira, 15 de junho de 2011

TERREMOTO DE 4.3 DE MAGNITUDE ABALA REGIÃO DO CHILE


 As 6,29 horas, hora local, um terremoto  de média intensidade na região de Coquimbo, de acordo com o Departamento de Sismologia da Universidade do Chile.
Segundo a agência, o terremoto teve uma magnitude de 4,3 graus na escala Richter e seu epicentro foi localizado 29 quilômetros ao sul de Ovalle e 43,3 km de profundidade.
Entretanto
, de acordo com o Escritório Nacional de Emergências (Onemi), o terremoto com intensidade de grau II na escala de Mercalli foi sentido nas cidades de Canela, Taihuano, Paiguano Combarbalá, Hurtado Rio, Monte Patria e os graus III em Coquimbo, La Serena, Vicuña, Illapel, Salamanca, Ovalle Punitaqui, Andacollo.
Não foram relatados ferimentos às pessoas, nem interrupção dos serviços básicos de infraestrutura ou de produtos a partir deste terremoto, informou a agência de emergência.
EPICENTRO
Hora UTC:
10:29:55 15/06/2011
-30 51' 14''
-71 17' 52''
Profundidad:
43.3 km
4.3 (Ml) GUC      
Fuente:
Servicio Sismológico (U. de Chile)
Referencia: 29 km al S de Ovalle
Fuente: ONEMI-DIREMER Región de Coquimbo
Coquimbo
III
Illapel
III
La Serena
III
Salamanca
III
Vicuña
III
Canela
II
Paiguano
II
Sobre o Complexo Vulcânico Puyehue-Cordón:
O Diretor do Serviço Nacional de Geologia e Mineração (Sernageomin), Enrique Valdivieso, disse que a nuvem de cinzas que emanam do Complexo Vulcânico Puyehue-Cordón Caulle vai dar a volta ao mundo, uma vez que ela se desprende numa velocidade muito alta.
Valdivieso disse à CNN Chile. "Você pode estar dando uma volta em todo o planeta, definitivamente".
Ele acrescentou que o vulcão tenha perdido a estabilidade que tinha até segunda-feira. "Hoje temos eventos em que a pluma foi de até 10 km. Ontem tivemos colunas mais baixas de 4,5 km e 5", disse ele.
"Hoje a situação foi um pouco mais de instabilidade. Aumentou o número de terremotos que tivemos ontem, seguido por uma média de seis terremotos por hora. Isso é normal para esses eventos", disse ele.
Os vulcões da América do Sul têm a capacidade de emitir cinzas por muito mais tempo porque o magma é mais grosso e sobe mais lentamente.
Cinzas finas, como foram vistas na última erupção, podem ficar (no ar) por meses. Se a coluna de cinzas continuar a medir 9 quilômetros, pode se espalhar facilmente. Quanto mais alta for, mais se espalha.
O Centro de Gerenciamento da Navegação Aérea (CGNA), da Força Aérea Brasileira, informou que a nuvem está restrita a uma estreita faixa que se estende desde Buenos Aires, na Argentina, até Florianópolis, em Santa Catarina, passando pelas cidades gaúchas de Santa Maria, Bagé e Porto Alegre.
Inclusive Nova Zelândia e Austrália foram atingidas pelo fenômeno iniciado no Chile, forçando o cancelamento ou atraso de voos programados.
Esta é a mais recente em uma série de erupções vulcânicas no Chile nos últimos anos. O Chaitén entrou em erupção de maneira espetacular em 2008 pela primeira vez em milhares de anos, arremessando rochas derretidas e uma vasta nuvem de cinzas que chegou à estratosfera.
A nuvem de cinzas do Chaitén cobriu cidades na Argentina e era visível do espaço. O vulcão chileno Llaima, um dos mais ativos na América do Sul, entrou em erupção em 2008 e 2009.
A cadeia de vulcões do Chile, a segunda maior do mundo depois da Indonésia, tem cerca de 2 mil vulcões, dois quais 500 têm potencial para entrar em atividade. Cerca de 50 já entraram em erupção.
ERUPÇÃO
De acordo com Valdivieso, o comportamento desta complexa erupção vulcânica que se mantem em alerta vermelho para os municípios de Futrono, Lago Ranco Río Bueno e na Região dos Rios e comungar Puyehue, no Lake District, é semelhante ao o que aconteceu em 1960.
"Inicialmente tinha a idéia de que esta é uma falha, uma fratura. Hoje e ontem sobrevoamos a área, e obtivemos dados precisos. Formou um cone em um ponto muito distante do cone do vulcão Puyehue. Esta a cerca de oito milhas de distância e esse cone é formada em uma fisura paralela ao de 1960".
De acordo com o diretor do Sernageomin, seguiu as informações do que aconteceu em 1960 e o que aconteceu no ano de 1921-1922. "Em ambos os eventos, a situação das nuvens de gás, e a poluição será mantido por cerca de dois meses. Esperamos que este evento irá durar cerca de duas semanas", disse ele.
Entretanto, esclareceu que, enquanto não mudar a situação, os desabrigados não podem voltar para suas casas na área próxima ao complexo vulcânico. "Se eu tivesse um outro evento com uma mesma força pode ser perigoso para as comunidades vizinhas", disse ele.
E o maior perigo é que você vê hoje tem a ver com a queda dos fluxos piroclásticos. No entanto, Valdivieso disse que até agora "não temos material de lava no cone que está se  formado".
"Nós pensamos que a principal coisa seria uma nova erupção que lançaria material na parte superior do vale, esta poderia ser a situação mais perigosa", disse ele.

Nenhum comentário:

Postar um comentário