Esta foto foi escolhida pela BBC 28 de setembro, 2012 como uma das 20 mais bonitas

Sejamos proativos nas questões relacionadas às mudanças climáticas, pois não seremos poupados de seus efeitos devastadores a curto e longo prazo.
gmsnat@yahoo.com.br
Um Blog diferente. Para pessoas diferentes!

Grato por apreciar o Blog.
Comentários relevantes e corteses são incentivados. Dúvidas, críticas construtivas e até mesmo debates também são bem-vindos. Comentários que caracterizem ataques pessoais, insultos, ofensivos, spam ou inadequados ao tema do post serão editados ou apagados.

EAD

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

ESTUDO APONTA QUE ESPESSURA DA CARÓTIDA PODE INDICAR RISCO DE NOVO AVC

Cientistas espanhóis demonstraram que a espessura da parede da artéria carótida pode determinar o risco de um novo derrame cerebral, o que representa uma ferramenta para prevenir um segundo episódio, informou nesta quinta-feira o Hospital del Mar de Barcelona.
De acordo com a nova pesquisa do centro médico, da qual participaram mais de 600 pacientes que já haviam sofrido um AVC, é bastante útil medir a espessura das camadas íntima e média da artéria carótida por meio de uma ultrassonografia.
As Artérias
Essa medição alerta para uma recaída dos problemas de irrigação e, portanto, serve como marcador clínico de previsão de derrames, reduzindo os índices de mortalidade, informou o Hospital del Mar em comunicado à imprensa.
A porcentagem de pacientes que apresentam um novo episódio de AVC durante o primeiro ano é de 7%, número que chega a 15% quando são somados os que sofrem episódios cardiovasculares e os que acabam morrendo.
A pesquisa do Hospital del Mar faz parte de um estudo que avalia possíveis marcadores de recorrência em derrames e no qual colaboraram cerca de 50 hospitais da Espanha. Os dados foram publicados no número de novembro da revista de neurologia "Stroke".
O acidente vascular cerebral é a primeira causa de mortes em mulheres e a segunda em homens na Espanha, e sua incidência segue crescendo por conta do envelhecimento da população.
Fonte: EFE
A carótida
As artérias vertebrais direita e esquerda e as artérias carótida comum direita e esquerda são responsáveis pela vascularização arterial do pescoço e da cabeça.
Antes de entrar na axila, a artéria subclávia dá um ramo para o encéfalo, chamada artéria vertebral, que passa nos forames transversos da C6 à C1 e entra no crânio através do forame magno. As artérias vertebrais unem-se para formar a artéria basilar (supre o cerebelo, ponte e ouvido interno), que dará origem as artérias cerebrais posteriores, que irrigam a face inferior e posterior do cérebro.
Na borda superior da laringe, as artérias carótidas comuns se dividem em artéria carótida externa e artéria carótida interna.
Carótida
A artéria carótida externa irriga as estruturas externas do crânio. A artéria carótida interna penetra no crânio através do canal carotídeo e supre as estruturas internas do mesmo. Os ramos terminais da artéria carótida interna são a artéria cerebral anterior (supre a maior parte da face medial do cérebro) e artéria cerebral média (supre a maior parte da face lateral do cérebro).

Nenhum comentário:

Postar um comentário