Esta foto foi escolhida pela BBC 28 de setembro, 2012 como uma das 20 mais bonitas

Sejamos proativos nas questões relacionadas às mudanças climáticas, pois não seremos poupados de seus efeitos devastadores a curto e longo prazo.
gmsnat@yahoo.com.br
Um Blog diferente. Para pessoas diferentes!

Grato por apreciar o Blog.
Comentários relevantes e corteses são incentivados. Dúvidas, críticas construtivas e até mesmo debates também são bem-vindos. Comentários que caracterizem ataques pessoais, insultos, ofensivos, spam ou inadequados ao tema do post serão editados ou apagados.

EAD

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

MAR MEDITERRÂNEO ESTÁ CONTAMINADO DESDE A GRÉCIA ANTIGA

Investigação analisou as populações de algas «Posidonia oceanica»
As algas do mar mediterrâneo são um dos melhores livros de história com que os cientistas já se depararam. As populações de Posidonia oceanica e os sedimentos da baía de Portlligat (Girona) permitiram determinar a data em que os seres humanos começaram a contaminar as águas com metais pesados como cobre ou arsênico.
«Posidonia oceanica» (créditos: Alberto Romeo)
Foi há 2800 anos que a contaminação teria começado, data que coincide com o início da expansão da Grécia Antiga, e que abrange posteriormente toda a Antiguidade Clássica. A explicação está no desenvolvimento mineiro e tecnológico. O estudo está publicado no «Science of the Total Environment».
Óscar Serrano, investigador do CSIC e um dos responsáveis pelo estudo, citado pelo jornal «Publico» espanhol, explicou que a poluição deve-se à existência de grandes cidades, como Tarragona, importante devido ao seu porto, ou Ampúrias.
Mar Mediterrâneo
Desde aquele tempo até agora, os níveis de contaminação não pararam de aumentar. Durante a Revolução Industrial, a partir do século XVIII e no século XIX, a contaminação disparou exponencialmente.
Hoje em dia, a concentração de arsênico é mil vezes superior ao nível normal e o chumbo 250% superior. Os investigadores vão agora dedicar-se a estudar o impacto desta poluição na fauna que se alimenta das algas Posidonia oceanica, espécie endêmica do Mediterrâneo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário