Esta foto foi escolhida pela BBC 28 de setembro, 2012 como uma das 20 mais bonitas

Sejamos proativos nas questões relacionadas às mudanças climáticas, pois não seremos poupados de seus efeitos devastadores a curto e longo prazo.
gmsnat@yahoo.com.br
Um Blog diferente. Para pessoas diferentes!

Grato por apreciar o Blog.
Comentários relevantes e corteses são incentivados. Dúvidas, críticas construtivas e até mesmo debates também são bem-vindos. Comentários que caracterizem ataques pessoais, insultos, ofensivos, spam ou inadequados ao tema do post serão editados ou apagados.

SENATED

SENATED
Senated - Seminário Nacional de Tecnologias na Educação - 100% ONLINE E GRATUITO de 22 a 28 de Outubro de 2017

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

O FENÔMENO CLIMÁTICO “LA NIÑA” ESTÁ DE VOLTA

O fenômeno climático La Niña reapareceu no Pacífico tropical em agosto e persistirá ao menos até o final de 2011, segundo as estimativas da Organização Meteorológica Mundial (OMM) difundidas nesta quinta-feira.
"As condições características de uma anomalia do La Niña de intensidade frágil a moderada poderão persistir até o final deste ano, ou até o princípio de 2012", afirma a OMM em um comunicado.
Este episódio do La Niña poderá ser de menor intensidade que o de 2010/2011, que provocou secas e inundações em diversas partes do mundo.
Imagem de satélite de dezembro de 2010 mostra La Niña
(manchas azuis e vermelhas) na região de leste ao centro do Pacífico
Por outra parte, o desenvolvimento do episódio de El Niño é considerado muito improvável antes de abril de 2012.
Apesar de La Niña se caracterizar por temperaturas da superfície marinha anormalmente baixas no centro e leste do Pacífico tropical, ao contrário, El Niño se caracteriza por temperaturas de superfície marinha anormalmente elevadas.
Os especialistas consideram que os episódios El Niño e La Niña fazem parte dos principais fatores que influenciam os regimes climáticos em inúmeras regiões do mundo.
Este fenômeno meteorológico pode desencadear fortes chuvas, principalmente na Indonésia, Malásia e Austrália, assim como episódios de seca na América do Sul.


Nenhum comentário:

Postar um comentário