Esta foto foi escolhida pela BBC 28 de setembro, 2012 como uma das 20 mais bonitas

Sejamos proativos nas questões relacionadas às mudanças climáticas, pois não seremos poupados de seus efeitos devastadores a curto e longo prazo.
gmsnat@yahoo.com.br
Um Blog diferente. Para pessoas diferentes!

Grato por apreciar o Blog.
Comentários relevantes e corteses são incentivados. Dúvidas, críticas construtivas e até mesmo debates também são bem-vindos. Comentários que caracterizem ataques pessoais, insultos, ofensivos, spam ou inadequados ao tema do post serão editados ou apagados.

EAD

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

PLÁSTICO RESISTENTE E DE FÁCIL MOLDE É CRIADO POR FRANCESES

Pesquisadores franceses criaram um polímero que pode ser aquecido e moldado várias vezes, permanecendo tão resistente como os atuais plásticos industriais, revela um estudo publicado nesta quinta-feira pela revista científica americana Science.
O material é diferente porque "pode ser processado a altas temperaturas repetidas vezes (...), inclusive ser triturado e reciclado para obter uma nova forma, mantendo as propriedades mecânicas do material original", destaca o estudo.
É possível se obter formas complexas "facilmente, sem a utilização de molde", já que o material não se funde, e ferramentas de precisão de calor não são necessárias, pois um jato de ar quente é o suficiente.
Novo plástico pode ser utilizado em componentes de aviões e automóveis
O novo plástico pode ser utilizado em componentes de aviões e automóveis, construção, eletrônica e até em equipamentos esportivos.
Até o momento, os polímeros sintéticos se dividiam em dois tipos: termoplásticos, que podem ser fundidos e remodelados, e termoestáveis, que são processados para se chegar a formas rígidas permanentes.
Os materiais termoestáveis são mais resistentes e estáveis, mesmo a altas temperaturas, e são utilizados com frequência na construção de aviões, mas após tomarem uma forma, não podem ser remodelados.
O plástico criado pela equipe dirigida por Damien Montarnal, da Escola Superior de Física e Química Industrial de Paris, é tão resistente como um plástico termoestável, mas pode ser remodelado em diversas formas.
O novo material ainda não é produzido industrialmente, mas os pesquisadores acreditam que o processo para fabricá-lo em grande escala será facilmente desenvolvido, com múltiplas aplicações na indústria.
Fonte: AFP

Nenhum comentário:

Postar um comentário