Esta foto foi escolhida pela BBC 28 de setembro, 2012 como uma das 20 mais bonitas

Sejamos proativos nas questões relacionadas às mudanças climáticas, pois não seremos poupados de seus efeitos devastadores a curto e longo prazo.
gmsnat@yahoo.com.br
Um Blog diferente. Para pessoas diferentes!

Grato por apreciar o Blog.
Comentários relevantes e corteses são incentivados. Dúvidas, críticas construtivas e até mesmo debates também são bem-vindos. Comentários que caracterizem ataques pessoais, insultos, ofensivos, spam ou inadequados ao tema do post serão editados ou apagados.

EAD

sábado, 19 de novembro de 2011

OS EFEITOS PERIGOSOS DA COCAÍNA

A cocaína é um alcalóide (produto extraído das folhas de uma planta chamada Erythroxilon coca encontrada principalmente em países da América do Sul e Central). Também é conhecida como coca, pó dourado, neve, brilho, ou "senhora".
A cocaína é um estimulante do Sistema Nervoso Central. Ela atinge rapidamente o cérebro, produz resposta intensa, o que a torna muito procurada como droga das “baladas”.

O uso de cocaína está disseminado em todas as camadas da sociedade. Entre os usuários estão jovens de classe média que utilizam a droga em baladas e festas. A maioria experimenta com o objetivo de conhecer seus efeitos ou até mesmo porque deseja passar mais tempo “ligadão”, mas muitos desconhecem que mesmo o uso esporádico da droga pode ser prejudicial.
Usar cocaína, constantemente, leva o usuário a uma degradação física
As substâncias presentes na cocaína afetam o sistema neurológico e imunológico de forma irreversível e muito perigosa. Além de todas as transformações internas, o seu uso constante causa, ao longo dos anos, uma degradação física evidente.
“A cocaína é uma droga estimulante que afeta o organismo inteiro, atingindo principalmente cérebro, coração e a frequência respiratória”, explica a médica psiquiatra Ana Cecília Marques. Segundo o também psiquiatra Anderson Ravy Stolf, mestrando do programa de pós-graduação em psiquiatria pela UFRGS, a cocaína, assim como o crack, está associada a uma diminuição da resposta imunológica do organismo.
“O uso dessas drogas facilita a ocorrência de infecções. Pode-se observar isso de forma clara nos pacientes que possuem infecção pelo HIV e utilizam cocaína. Eles são mais suscetíveis às infecções chamadas de oportunistas”, diz ele. No sistema neurológico, ela causa hiperexcitação cerebral e consequente morte dos neurônios e a diminuição da irrigação sanguínea no cérebro. A presença de cocaína no cérebro gera também alterações das funções neuropsicológicas, influenciando áreas relacionadas ao julgamento, percepção, concentração, tomada de decisões e impulsividade.
Além dos problemas internos, a droga também pode acabar com sua performance na cama. Isso porque os usuários têm mais chances de sofrer disfunção erétil. “A cocaína pode causar impotência por vários motivos. Os mais comuns são os acidentes vasculares (isquemia) e depressão, afinal durante a abstinência o homem fica abatido, apático, sem libido, em uma ressaca química que demora dias ou até mesmo semanas para passar”, explica Ana Cecília.
Ou seja, se momentaneamente a cocaína faz com que você aguente por mais tempo as baladas e sinta uma enorme euforia sexual, com o passar do tempo a libido diminui e as chances de você ficar devendo na hora H aumentam consideravelmente.
Caso você seja atleta e decida utilizar a cocaína para melhorar sua performance nos treinos, o sinal de alerta deve ser redobrado. De acordo com Stolf, a droga gera um aumento das substâncias como ácido lático que, em níveis muito altos, prejudicam o músculo. Por isso, não se iluda com a euforia durante o treino. Ela dá a falsa impressão de que a substância aumenta a capacidade de realizar exercícios. Mas o efeito é justamente contrário.
Uma "carreira" de sucesso.
“Após uso agudo, principalmente quando em combinação com exercícios vigorosos, há aumento da  chance de infartos do coração e do cérebro (derrames) pela vasoconstrição das artérias”, conta ele.
Fisicamente não é possível precisar dentro de quanto tempo há mudança após uso intenso da droga, porque isso envolve a suscetibilidade individual à substância. Sabe-se que ela está associada ao aumento de problemas dermatológicos, inclusive infecções de pele, e à própria degradação da aparência física. Além disso, usuários constantes podem adquirir “toques”, gerados por dois motivos principais: a intoxicação e a síndrome de abstinência.
Existe um tratamento alternativo para a cura da dependência química, veja nesta matéria:
http://biogilmendes.blogspot.com.br/2012/04/ibogaina-um-alucinogeno-para-combater-o.html
 

8 comentários:

  1. muito bom o site, esclareceu minhas duvidas, é que tenho um tio completamente viciado nisso,e vamos começa a tenta interna ele,mas valeu ..

    ResponderExcluir
  2. Edson, internar é bom quando o paciente quer. Quando é só a família interessada o paciente volta e torna a se drogar. O tratamento deve começar com um psicólogo entre todos os familiares e paciente.

    ResponderExcluir
  3. Acho em primeiro que o usuàrio tem que reconhecer seu problema e pedir ajuda a amigo,familiares,e principalmente a Deus.

    ResponderExcluir
  4. Amigo, a solução é interna vem do usuário, com ajuda de todo segmento da sociedade quanto a Deus eu nunca o ví. Vejo alguns trocar as drogas ilícitas por Deus uma droga lícita, ou seja: um extâse por outro.

    ResponderExcluir
  5. bom o que eu estava procurando aqui eu achei eu estava tentando caro em mim pois eu estava quase totalmente viciada e dia 17/08/12 eu estava drogado e eu sabia que aquilo não me fazia bem... quando minha amiga me pediu para usar eu disse a ela "desculpa mas não vou deixar você fazer a.mesma burra que eu fiz " então comecei procurar as causas efeitos e o que iria acontecer. se eu continuasse utilizando..... então coloquei em minha cabeça que eu não vou deixar isso consumir minha vida pois ainda tenho 15anos e nao posso acabar com a minha vida só porque meus pais estão separados vou mostrar que sou forte e mudar isso......

    ResponderExcluir
  6. Parabéns pela sua conduta, não perca o foco, pois esta droga é altamente viciante e degrada a vida de quem é usuário. Procure se concentrar nos estudos e pensar na sua vida, no futuro, vc é muito nova e separações sempre existiram mais não é o fim de tudo vc continua ser filha dos seus pais. um abraço.

    ResponderExcluir
  7. sou viciado te 25 anos comecei com 13 anos tenho uma familia maravilhosa e estou destruindo meu lar depois de hoje vendo realmente os males que ela faz nao posso usar uma coisa que faz tanto mal estava me auto degradando depois de hoje nao uso mais agradeço pelos esclarecimentos vou parar com isso obrigado.

    ResponderExcluir
  8. Olha eu sei que parar de consumir é muito difícil, mais conte com a ajuda da sua família e deixe de lado as amizades que fazem uso da droga. Existe um tratamento eficaz, com Ibogaína, leia nesta matéria http://biogilmendes.blogspot.com.br/2012/04/ibogaina-um-alucinogeno-para-combater-o.html
    Espero pela sua recuperação.

    ResponderExcluir