Esta foto foi escolhida pela BBC 28 de setembro, 2012 como uma das 20 mais bonitas

Sejamos proativos nas questões relacionadas às mudanças climáticas, pois não seremos poupados de seus efeitos devastadores a curto e longo prazo.
gmsnat@yahoo.com.br
Um Blog diferente. Para pessoas diferentes!

Grato por apreciar o Blog.
Comentários relevantes e corteses são incentivados. Dúvidas, críticas construtivas e até mesmo debates também são bem-vindos. Comentários que caracterizem ataques pessoais, insultos, ofensivos, spam ou inadequados ao tema do post serão editados ou apagados.

EAD

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

CHUVAS DIMINUEM EM REGIÕES DE MINAS GERAIS

Apesar de uma trégua na chuva em várias áreas de Minas Gerais, as tempestades nesta semana ainda deixam suas marcas e os estragos causados pela água e por deslizamentos de terra fizeram subir para 87 o número de cidades em situação de emergência no Estado. Hoje, a Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) divulgou alerta para as populações de Pirapora, no norte de Minas, e de outras cidades ribeirinhas da bacia do rio São Francisco a se manterem alertas a uma possível elevação no nível da água.
Com previsão de estiagem até o fim de semana, a empresa optou por liberar parte do reservatório da Usina de Três Marias para poder manter o nível da represa diante da previsão de mais chuva forte a partir de domingo. Segundo a Cemig, o nível do rio pode subir até um metro além do normal nesta época por causa da liberação de 2,7 mil metros cúbicos de água por segundo. Mas a empresa alega que o volume que chega à represa é superior a 4 mil metros cúbicos e que, com a liberação controlada, "contribuiu para a redução dos efeitos das enchentes na região".
A previsão meteorológica para o fim de semana também leva a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec) a manter alerta devido à possibilidade de novas tempestades, principalmente nas regiões leste, norte, nos vales do Jequitinhonha, do Mucuri e do Rio Doce e na Zona da Mata. Esta última foi das mais atingidas no Estado e é onde estão 31 dos municípios em estado de emergência.
Ontem, a água começou a baixar em algumas dessas cidades, mas a situação ainda é grave. Em Guidoval, por exemplo, a maior parte da população continua isolada porque a ponte que era o único acesso à região central do município foi carregada por uma enxurrada do rio Xopotó. Alimentos, medicamentos e água potável são enviados para as vítimas por meio de barcos, helicópteros e uma corda que faz as vezes de uma espécie de teleférico.
Imagem mostra deslizamento de terra em Ouro Preto (Foto: EFE)
A região metropolitana de Belo Horizonte também enfrenta problemas por causa da chuva que castigou alguns municípios no fim da tarde de ontem e na madrugada de hoje. A Prefeitura de Esmeraldas, por exemplo, também decretou situação de emergência por causa de enchentes e deslizamentos de terra que, segundo a prefeitura, derrubaram casas e destruíram acessos a comunidades da zona rural. Em Minas, a chuva já causou a morte de oito pessoas - seis delas este ano - e deixou aproximadamente 10,4 mil desabrigados (pessoas que perderam tudo e precisam dos abrigos públicos) e desalojados (que podem contar com ajuda de vizinhos e familiares). Ao todo, 142 cidades e mais de 2,1 milhões de pessoas foram afetadas pelas chuvas, que já destruíram 101 casas e 89 pontes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário