Esta foto foi escolhida pela BBC 28 de setembro, 2012 como uma das 20 mais bonitas

Sejamos proativos nas questões relacionadas às mudanças climáticas, pois não seremos poupados de seus efeitos devastadores a curto e longo prazo.
gmsnat@yahoo.com.br
Um Blog diferente. Para pessoas diferentes!

Grato por apreciar o Blog.
Comentários relevantes e corteses são incentivados. Dúvidas, críticas construtivas e até mesmo debates também são bem-vindos. Comentários que caracterizem ataques pessoais, insultos, ofensivos, spam ou inadequados ao tema do post serão editados ou apagados.

SENATED

SENATED
Senated - Seminário Nacional de Tecnologias na Educação - 100% ONLINE E GRATUITO de 22 a 28 de Outubro de 2017

domingo, 8 de janeiro de 2012

NO SUDESTE AS CHUVAS DEVEM SEGUIR INTENSAS NOS PRÓXIMOS DIAS

As chuvas que atingem o Sudeste deverão continuar intensas nos próximos dias, com previsão de mais temporais para Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo e Espírito Santo. As informações são do Centro de Previsão do Tempo e Estudos Climáticos (Cptec), ligado ao Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).
Para este domingo, a previsão é que chova forte no sul de São Paulo, centro-norte do Rio de Janeiro e no sudeste e centro-oeste de Minas Gerais. Na segunda-feira, segundo o Cptec, as chuvas podem ser fortes no sul de São Paulo, no Espírito Santo e no nordeste mineiro.
O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu neste domingo um aviso meteorológico especial alertando para "ocorrência de acumulado de chuva significativo" no noroeste e oeste de Minas Gerais amanhã. Segundo o meteorologista do Inmet Manoel Rangel, apesar de o verão ser um período típico de chuvas, este ano a situação está fora do normal na região. "O excesso de chuva se deve à zona de convergência do Atlântico Sul, que está mais forte, além de uma frente fria estacionada entre o Rio de Janeiro e o Espírito Santo, reforçada por área de instabilidade que vem da região Norte", explicou.
Em Minas Gerais as ruas de Belo Vale ainda estão tomadas de lama, entulhos e móveis
que foram destruídos e jogados para fora das casas pelos moradores
Minas é o Estado mais atingido pelas chuvas, com 103 municípios em estado de emergência em decorrência dos estragos causados pelas enchentes e deslizamentos. De acordo com a Defesa Civil mineira, até agora, foram registradas 12 mortes, e há duas pessoas desaparecidas em Santo Antônio do Rio Abaixo e União de Minas. Além disso, 906 pessoas estão desabrigadas em todo o Estado e quase 12 mil estão desalojadas.
Por outro lado, no Sul do País, a estiagem atinge várias cidades. No total, 107 municípios do Rio Grande do Sul e 36 de Santa Catarina decretaram situação de emergência. Os prejuízos causados pela seca na região chegam a R$ 2,797 bilhões, segundo dados da Defesa Civil dos três Estados e da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater). Só a produção de soja no Rio Grande do Sul deve sofrer 25% de perdas. No Paraná, a redução da colheita de soja chagará a 10% em relação à safra de 2011.
A principal causa para a estiagem na região, segundo Rangel, do Inmet, é uma massa de ar seco que está estacionada sobre parte de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul. Há uma massa de ar seco muito forte no oeste da região que inibe a formação de nuvens, e sem nuvens, não há chuva.
A previsão do tempo para a Região Sul que o sol apareça nos nos próximos dias, com poucas nuvens e chuvas isoladas em partes de Santa Catarina e do Paraná. Para o Rio Grande do Sul, a temperatura máxima pode chegar a 35ºC em algumas regiões do Estado, de acordo com o Cptec.

Nenhum comentário:

Postar um comentário