Esta foto foi escolhida pela BBC 28 de setembro, 2012 como uma das 20 mais bonitas

Sejamos proativos nas questões relacionadas às mudanças climáticas, pois não seremos poupados de seus efeitos devastadores a curto e longo prazo.
gmsnat@yahoo.com.br
Um Blog diferente. Para pessoas diferentes!

Grato por apreciar o Blog.
Comentários relevantes e corteses são incentivados. Dúvidas, críticas construtivas e até mesmo debates também são bem-vindos. Comentários que caracterizem ataques pessoais, insultos, ofensivos, spam ou inadequados ao tema do post serão editados ou apagados.

EAD

domingo, 30 de outubro de 2011

CHUVAS TORRENCIAIS CASTIGAM A CAPITAL DA TAILÂNDIA E CAUSAM PÂNICO ENTRE A POPULAÇÃO. O RIO QUE CRUZA BANGKOC INUNDOU TODA A CIDADE.

Segundo o governo, total de vítimas chega a 381.
Duas pessoas estão desaparecidas e 26 províncias permanecem alagadas.
As chuvas que atingem a Tailândia há uma semana afetaram, até agora, um milhão de pessoas. A estação que devia ser a mais seca do ano, já causou 381 mortes e dez tailandeses estão desaparecidos. Muitos estão sem energia elétrica e, em algumas regiões do sul, a locomoção por trem, carro ou avião foi interditada.
Devido às fortes precipitações, lugares foram inundados e houve deslizamento de terra. O governo do país está coordenando a evacuação das áreas afetadas. Em relação aos turistas, o Exército enviou seu porta-aviões para resgatar as pessoas ilhadas em Koh Tao, onde o tráfego marítimo foi suspenso.
As autoridades da Tailândia anunciaram neste domingo que o número de mortes causadas pelas inundações que afetam províncias do planalto central e áreas de Bangcoc chega a 381. Segundo o governo, a situação tenderá a melhorar nos próximos dias.
Família tailandesa passa por área alagada de Bangcoc (Foto: AP)
O Centro para a Prevenção e Combate de Desastres disse que, além disso, outras duas pessoas permanecem dadas por desaparecidas e que 144 comarcas de 26 províncias permanecem alagadas.
Em Bangcoc - da qual de acordo com informações publicadas pela imprensa local saíram durante os últimos cinco dias cerca de um milhão de moradores do total de 12 milhões que povoam a metrópole - as inundações afetam nove distritos dos 50 nos quais está dividida.
A primeira-ministra, Yingluck Shinawatra, pediu ao povo de Bangcoc para ter paciência e condenou a destruição de alguns diques de proteção por parte de grupos de moradores irritados pela gradual alta do nível de água em seus bairros.
Estas inundações, consideradas as piores registradas no país asiático no meio século, obrigaram mais de 150 mil pessoas a se refugiar em abrigos improvisados.
O desastre, cujo custo econômico ultrapassará os US$ 6 bilhões, começou no final de julho com o transbordamento de rios e pântanos do norte e da região central, por causa das fortes chuvas da monção e de três tempestades tropicais seguidas.
O número de pessoas prejudicadas pelas inundações ronda os 2,5 milhões e pelo menos 700 mil receberam atendimento médico por causa de infecções e outras doenças contraídas por contato ou consumo de água contaminada.
Tailandeses caminham por área alagada de Bangcoc (Foto: AP)
Fonte: G1/EFE

Nenhum comentário:

Postar um comentário