Esta foto foi escolhida pela BBC 28 de setembro, 2012 como uma das 20 mais bonitas

Sejamos proativos nas questões relacionadas às mudanças climáticas, pois não seremos poupados de seus efeitos devastadores a curto e longo prazo.
gmsnat@yahoo.com.br
Um Blog diferente. Para pessoas diferentes!

Grato por apreciar o Blog.
Comentários relevantes e corteses são incentivados. Dúvidas, críticas construtivas e até mesmo debates também são bem-vindos. Comentários que caracterizem ataques pessoais, insultos, ofensivos, spam ou inadequados ao tema do post serão editados ou apagados.

SENATED

SENATED
Senated - Seminário Nacional de Tecnologias na Educação - 100% ONLINE E GRATUITO de 22 a 28 de Outubro de 2017

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

DESTROÇOS DO TSUNAMI QUE ATINGIU O JAPÃO, RUMA EM DIREÇÃO AO HAVAÍ

Quantidade entre 5 e 20 milhões de toneladas está se movendo no Pacífico.
Pesquisadores da Universidade do Havaí acompanham o deslocamento.
Pesquisadores da Universidade do Havaí que estudam o avanço no Pacífico de destroços resultantes do tsunami no Japão no início do ano afirmam que uma enorme quantidade de escombros está flutuando no oceano em direção à ilha americana.
"Estimamos que algo entre 5 e 20 milhões de toneladas de destroços estão vindo do Japão", disse o pesquisador Jan Hafner em entrevista à KITV.
Destroços são vistos boiando no Pacífico (Foto: Reprodução/KITV)
Tripulantes do barco de treinamento russo STS Pallada localizaram recentemente os destroços a cerca de 3,5 mil km da costa do Japão, perto das ilhas Midway. "Eles viram pedaços de mobília, alguns eletrodomésticos, tudo que é capaz de boiar, e eles recolheram um barco de pesca", diz Hafner.
Na lateral do barco, a inscrição "Fukushima" possibilitou a primeira confirmação de que se tratavam de fato de escombros vindos do Japão.
Inicialmente, os especialistas disseram que as ilhas Midway, 2.100 km a noroeste de Honolulu, seriam alcançadas pelos destroços no primeiro semestre de 2012. No entanto, os cálculos passaram a ser revisados depois que o barco russo que viajava para o Extremo Oriente da Rússia no mês passado avistou os escombros no Pacífico norte-ocidental.
A estimativa é de que mais de 20 mil pessoas morreram por conta do desastre natural de 11 de março deste ano. O tsunami provocou ainda uma crise nuclear no país. Após o terremoto e o tsunami, a região de Fukushima sofreu com o vazamento de material radiotivo.
Fonte: G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário