Esta foto foi escolhida pela BBC 28 de setembro, 2012 como uma das 20 mais bonitas

Sejamos proativos nas questões relacionadas às mudanças climáticas, pois não seremos poupados de seus efeitos devastadores a curto e longo prazo.
gmsnat@yahoo.com.br
Um Blog diferente. Para pessoas diferentes!

Grato por apreciar o Blog.
Comentários relevantes e corteses são incentivados. Dúvidas, críticas construtivas e até mesmo debates também são bem-vindos. Comentários que caracterizem ataques pessoais, insultos, ofensivos, spam ou inadequados ao tema do post serão editados ou apagados.

EAD

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

EXPEDIÇÃO VAI A ANTÁRTIDA BUSCAR POR PISTAS SOBRE MUDANÇAS CLIMÁTICAS E FORMAS DE VIDA


Expedição pode encontrar novas formas de vida e pistas sobre alterações climáticas
Um grupo de cientistas britânicos vai investigar um lago subterrâneo na Antártida nos próximos dois anos na esperança de descobrir pistas sobre as mudanças do clima e revelar novas formas de vida.
Os investigadores partem na próxima semana rumo ao lago Ellsworth, um dos lugares mais longínquos e hostis do planeta, que há quase um milhão de anos permanece escondido debaixo de vários quilômetros de gelo. Trata-se da primeira parte de um projeto que irá durar 15 anos, custar 11 milhões de dólares e contar com a participação de oito universidades do Reino Unido.
Cientistas partem na próxima semana rumo ao lago Ellsworth
A camada de gelo que cobre o lago, um dos 387 subterrâneos que existem na Antártida, aprisionou o calor geotérmico da Terra, impedindo que a água congele. A equipe liderada por Martin Siegart pretende colocar no lago uma sonda com câmaras de alta definição, luzes, aparelhos para coletar amostras e fazer medições. Assim, vai começar por instalar os equipamentos de perfuração e voltar ao local no fim de 2012 para recolher os dados.
Entre bactérias, micróbios e outras formas de vida simples, os cientistas esperam encontrar um habitat na temperatura de -25 graus Celsius que está selado para o resto do mundo há mais de um milhão de anos.
As amostras que vão recolher podem revelar formas de vida desconhecidas que terão existido antes de o lago ter gelado e que, dessa forma, podem ser testemunhos de como era a vida na Terra.
Alguns especialistas estão preocupados com a interferência humana num ambiente ainda intocado e que consequências pode isso trazer. Para evitar a contaminação do lago, o grupo garante que usará equipamentos esterilizados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário