Esta foto foi escolhida pela BBC 28 de setembro, 2012 como uma das 20 mais bonitas

Sejamos proativos nas questões relacionadas às mudanças climáticas, pois não seremos poupados de seus efeitos devastadores a curto e longo prazo.
gmsnat@yahoo.com.br
Um Blog diferente. Para pessoas diferentes!

Grato por apreciar o Blog.
Comentários relevantes e corteses são incentivados. Dúvidas, críticas construtivas e até mesmo debates também são bem-vindos. Comentários que caracterizem ataques pessoais, insultos, ofensivos, spam ou inadequados ao tema do post serão editados ou apagados.

EAD

terça-feira, 11 de outubro de 2011

FORMAÇÃO DA TERRA PODE ESTAR LIGADO A GASES PRIMORDIAIS DO INTERIOR DA CROSTA TERRESTRE


O mesmo processo que dá origem a terremotos e vulcões pode também ter aprisionado gases primordiais responsáveis pela formação do sistema solar nas profundezas da Terra, sugere um novo estudo.
O processo, chamado de subducção, acontece quando uma placa tectônica desliza sob outra. Esse processo geológico é bastante visível no “Círculo de Fogo”, área com muitos terremotos e intensa atividade vulcânica, localizado na bacia do Oceano Pacífico.
Gases Nobres, no interior da Crosta Terrestre
O novo estudo descobriu que gases nobres – a família de gases inodoros e incolores, incluindo hélio e neônio – podem ser encontrados nesse processo. Forças geológicas arrastam os gases da atmosfera para dentro do manto abaixo da crosta terrestre.
Pesquisas anteriores descobriram que a composição do neônio no manto é muito semelhante à composição do neônio encontrado em meteoritos. Essas descobertas sugerem que talvez os gases da Terra tenham vindo da mesma chuva de meteoritos que causou as crateras na nossa lua.
Mas a nova pesquisa questiona essa conclusão. “Nosso estudo sugere uma história mais complexa. Acreditamos também que gases foram dissolvidos para dentro da Terra enquanto ela ainda estava coberta por uma camada fundida, durante o nascimento do sistema solar”, afirma o pesquisador Mark Kendrick, cientista da Universidade de Melbourne, na Austrália.
Kendrick e seus colegas coletaram rochas de silicato das montanhas da Itália e da Espanha, que já fizeram parte da zona de subducção do manto e que foram posteriormente levantadas pela colisão das placas tectônicas. O silicato é fundamental na pesquisa porque já viajou muito pelo nosso planeta – essas rochas podem ser transportadas a grandes profundidades no manto da Terra pela subdução.
Os pesquisadores analisaram os gases aprisionados nas rochas e descobriram que os gases nobres da atmosfera podem ter sido aprisionados nas rochas quando elas se formaram, perto do fundo do mar.
Mais tarde, essas rochas – e sua carga gasosa – foram subduzidas no manto, formando uma espécie de corrente transportadora de entrega de gases para as profundezas da Terra.
Essas descobertas são importantes para entender como a Terra se formou.
“Nossas descobertas jogam incertezas sobre a recente conclusão de que os gases da Terra foram entregues apenas por meteoritos que colidiram com o planeta. Em vez disso, forças geológicas podem ter puxado gases para dentro de uma Terra em fundição, durante o nascimento do sistema solar”, explica Kendrick.

Nenhum comentário:

Postar um comentário